Início Japão Crime Invasores do Templo Yasukuni vão à julgamento

Invasores do Templo Yasukuni vão à julgamento

40
0
Abaixo o militarismo! Não esqueça o massacre de Nanjing! O Japão deve se desculpar! Protestaram Kwok Siu-kit e Yim Man-wa. Foto: Flickr

Um homem e uma mulher de Hong Kong acusados ​​de invadir o Templo de Yasukuni, em Tóquio, em dezembro, se declararam inocentes na primeira audiência do caso no Tribunal Distrital de Tóquio.

Kwok Siu-kit, 55, e Yim Man-wa, 26 anos, afirmaram ter uma “razão legítima” para entrar no santuário xintoísta, que homenageia milhões de mortos de guerra junto com criminosos de guerra condenados, dizendo que eles pretendem “chamar atenção do governo japonês”. para refletir sobre o passado de guerra (do Japão).”

Segundo a polícia de Tóquio, os dois entraram no santuário, muitas vezes visto como um símbolo do passado militarista do país por países vizinhos, incluindo China e Coréia do Sul, por volta das 7h da manhã de 12 de dezembro. Kwok supostamente atearam fogo a um pedaço de papelão e segurou uma bandeira protestando contra o Massacre de Nanquim de 1937-38, enquanto Yim é suspeito de filmar a cena.

Vídeo enviado por um grupo ativista baseado em Hong Kong apareceu para mostrar Kwok queimando uma tabuleta memorial improvisada com o nome do primeiro-ministro Hideki Tojo, que está consagrado em Yasukuni, escrito e gritando: “Abaixo o militarismo! Não esqueça o massacre de Nanjing! O Japão deve se desculpar!” Antes de ser subjugado pelos guardas de segurança. A cidade de Nanjing era conhecida como Nanquim na época do massacre.

O grupo identificou Kwok como um salva-vidas empregado pelo Estado e Yim como jornalista.

A China alega que mais de 300.000 pessoas foram mortas no Massacre de Nanquim, enquanto o Japão contesta os números, citando estimativas de historiadores que variam entre dezenas de milhares e 200.000.

As visitas de líderes japoneses ao Templo Yasukuni rotineiramente tiram respostas iradas daqueles que sofreram sob a ocupação japonesa antes e durante a Segunda Guerra Mundial.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/03/07/national/crime-legal/hong-kong-protesters-plead-not-guilty-yasukuni-trespassing/#.XIEw7yhKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here