Início Destaques Japão 24º aniversário do atentado ao metrô de Tóquio com gás sarin

24º aniversário do atentado ao metrô de Tóquio com gás sarin

641
0
Shoko Asahara e outros 12 membros culpados pelo ataque foram executados em julho de 2018. Foto: Scroll.in

O Japão marcou o 24º aniversário na quarta-feira (20) de um mortal ataque com gás sarin no sistema de metrô de Tóquio, realizado pelo culto Aum Shinrikyo, que matou 13 pessoas e feriu outras 6 mil.

Em uma cerimônia memorial na estação Kasumigaseki, parente das vítimas e funcionários da operadora do metrô observaram um momento de silêncio às 8h da manhã, na época em que o ataque ocorreu em 20 de março de 1995.

O fundador do culto apocalíptico, Shoko Asahara, e vários de seus antigos seguidores foram executados pelo crime em julho passado.

“Depois das execuções, cheguei aqui com uma sensação diferente da anterior”, disse Shizue Takahashi, que perdeu o marido, o assistente do chefe de estação Kasumigaseki, Kazumasa Takahashi, no ataque. “Metade de um ano se passou e estou pensando nas consequências da pena capital mais profundamente.”

Após testes prolongados, Asahara, 63, cujo nome real era Chizuo Matsumoto, foi condenado por inúmeros assassinatos, incluindo o ataque com gás sarin em 1995, e enforcado junto com 12 outros ex-membros do culto.

Imediatamente após as execuções, Takahashi, 72 anos, disse que seu sofrimento não havia parado e que ela estava tendo um “momento muito difícil”. Mas na quarta-feira, ela disse que começou a pensar sobre como os detentos executados no corredor da morte passaram seu tempo na prisão e como suas famílias estão fazendo.

Estandes de flores foram criados pela Tokyo Metro Co. em Kasumigaseki e outras estações onde as pessoas foram vítimas do ataque. A Estação Kasumigasaki está em um distrito que contém muitos escritórios ministeriais e outros órgãos governamentais.

Os integrantes da seita estavam espalhadom em cinco vagões do metrô durante a hora do rush da manhã, sob as instruções de Asahara, causando tumulto nas estações.

Com a aproximação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020, o governo está estudando formas de fortalecer ainda mais a segurança do sistema ferroviário do país.

O Ministério da Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo realizou um experimento na Estação Kasumigaseki no início do mês para verificar se um scanner corporal pode detectar materiais perigosos se um passageiro tentar transportá-lo secretamente nos trens.

O ministério espera que o dispositivo melhore a segurança sem afetar a conveniência dos passageiros ferroviários.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/03/20/national/japan-marks-first-anniversary-aum-shinrikyo-sarin-nerve-gas-attack-since-top-cult-members-executions/#.XJJQxChKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here