Uma investigação do governo foi lançada para descobrir sobre o desaparecimento de cerca de 700 estudantes estrangeiros que deixaram de frequentar as aulas e estão sem contato desde abril do ano passado, porque alguns não têm mais vistos válidos, disse uma universidade em Tóquio.

A Universidade de Bem-Estar Social de Tóquio tinha 5.133 estrangeiros matriculados em 1º de maio, o segundo maior corpo estudantil estrangeiro depois das 5.412 da Universidade de Waseda, de acordo com a Japan Student Services Organization.

Mas a universidade privada que contou com cerca de 8.000 alunos no total disse na semana passada que perdeu contato com cerca de 700 dos cerca de 2.600 estrangeiros que frequentaram o campus Oji da universidade em Kita-ku, Tóquio. Os estudantes foram matriculados como pesquisadores para o ano acadêmico atual, que termina no final deste mês.

Os estudantes incluem pessoas do Vietnã, Nepal, China e outros países, e foram removidos do registro de estudantes da universidade, de acordo com seu escritório de relações públicas em Nagoya.

A universidade disse que também registrou 264 desaparecimentos em 2016 e 493 em 2017. Em muitos casos, os estudantes desapareceram depois de frequentar as aulas várias vezes e depois pararam de pagar as mensalidades.

A escola, criada em 2000 em Isesaki, província de Gunma, tem quatro campi em Tóquio, Isesaki e Nagoya.

Em 2017, o Ministério da Justiça disse que dezenas de estudantes estrangeiros registrados na universidade foram encontrados ilegalmente no Japão, mesmo depois que seus vistos expiraram.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/03/18/national/japanese-officials-launch-probe-university-loses-contact-700-foreign-students/#.XI-xxihKjIU.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.