Início Destaques Japão Cúpula não aborda tema do sequestro de japoneses pela Coreia e decepciona

Cúpula não aborda tema do sequestro de japoneses pela Coreia e decepciona

520
0
O Japão lista oficialmente 17 pessoas como desaparecidas, cinco das quais foram repatriadas em 2002. Foto: The Japan Times

Parentes de cidadãos japoneses raptados por agentes norte-coreanos expressaram desapontamento na quinta-feira (28) com a aparente falta de progresso na questão de décadas durante uma cúpula entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder do Norte, Kim Jong Un.

Depois de uma conversa telefônica com Trump quando foi informado sobre a cúpula dos líderes em Hanói, o primeiro-ministro Shinzo Abe disse aos repórteres que o presidente dos EUA levantou a questão com Kim, mas o assunto não apareceu em uma entrevista coletiva.

Os sequestros, que foram realizados durante os anos 1970 e 1980, continuam sendo uma das maiores queixas do Japão contra a Coréia do Norte e têm sido um grande obstáculo ao estabelecimento de laços diplomáticos formais.

Em conversas telefônicas com Abe na semana passada, Trump prometeu levantar a questão em Hanói, como fez na primeira cúpula dos dois líderes em Cingapura no ano passado.

“Eu estava esperando algo novo, mas sabia que seria difícil porque a desnuclearização era a questão principal”, disse Fumiyo Saito, cujo irmão mais novo, Kaoru Matsuki, desapareceu em 1980 enquanto estudava na Espanha.

“Todo o nosso trabalho é em vão? Estamos envelhecendo e não podemos esperar para sempre”, disse o jogador de 73 anos.

O Japão lista oficialmente 17 pessoas como desaparecidas, cinco das quais foram repatriadas em 2002, e suspeita do envolvimento do Norte em muitos mais desaparecimentos.

O Norte afirma que oito dos 17 morreram e os quatro restantes nunca entraram no país.

Sakie Yokota, a mãe de Megumi Yokota, que desapareceu no caminho de volta da escola em 1977, aos 13 anos, disse que lutou longa e duramente pelo retorno de sua filha.

Yokota, de 83 anos, disse que apoia a decisão de Trump de manter as sanções contra a Coréia do Norte até que Kim concorde com os próximos passos da desnuclearização.

Shigeo Iizuka, chefe de um grupo que representa as famílias dos desaparecidos, disse que espera que o governo japonês continue trabalhando para o retorno de seus entes queridos.

Abe expressou o desejo de realizar sua própria reunião com Kim, mas nenhum plano se materializou e as comunicações entre o Japão e a Coréia do Norte foram limitadas a reuniões de bastidores entre seus assessores.

Jeff Kingston, diretor de Estudos Asiáticos na Temple University do Japão, está cético sobre a seriedade de Trump em ajudar Abe a resolver a questão dos sequestros.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/03/01/national/politics-diplomacy/abductees-kin-disappointed-lack-progress-trump-kim-summit/#.XHlIB4hKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here