885 visualizações 2 min 0 Comentário

A água tratada nas usinas de Fukushima devem atingir a capacidade

- 9 de agosto de 2019

A Tokyo Electric Power Company Holding Inc., anunciou nesta última quinta-feira (8), sobre ter descobrido que a água que é tratada pela usina nuclear de Fukushima No 1, usada para fusão, deverá atingir a capacidade total de armazenamento por volta do verão de 2022. 




Nesta sexta-feira, a Tepco irá anunciar em um subcomitê do governo, sobre a descoberta. Esta é a primeira vez que um comitê específico será aberto sobre essa questão.

Na usina, a água usada para resfriar os reatores danificados é tratada através do sistema avançado de processamento de líquidos, que reduz drasticamente os níveis de substâncias radioativas.
No entanto, o sistema não pode remover o trítio, um isótopo radioativo do hidrogênio, forçando a empresa a armazenar a água em seus tanques instalados na fábrica.

Cerca de 1,15 milhões foram armazenados na usina desde julho.

A Tepco está trabalhando para aumentar a capacidade e oferecer espaço para mais 220.000 toneladas de água até o final de 2020. 

Em 2016, um grupo de especialistas sugeriram que o governo resolvesse de forma barata, a questão da água armazenada. A proposta incluía diluir a água contaminada com trítio e despejá-la no mar. Porém o plano foi recebido com feroz oposição em uma audiência pública realizada em agosto de 2018.

O governo está considerando continuar armazenando a água em tanques, mas prevê que futuramente os locais de armazenamento possam ser um problema.

No dia 4 de julho, a mesma usina iniciou o plano de remoção das instalações do reator No. 3, que sofreu danos durante o processo de retirada de combustível.

Veja também: Alta corte solicita que os reatores nucleares sejam suspensos, no sudoeste do Japão

Mundo-Nipo: O principal portal de notícias do Japão.