Nesta última quartafeira (24), o primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe pediu suas sinceras desculpas para os familiares de ex-pacientes diagnosticados com hanseníase, que sofreram sob a política de segregação em governos passados. 

“Eu me desculpo profundamente, como primeiro ministro e como representante do governo por ter os obrigado a suportar a dor e as dificuldades por tanto tempo”, disse Abe em uma reunião com os membros das famílias em seu escritório. “O governo irá trabalhar como um todo, para erradicar toda a discriminação e preconceito”, completou. 




A reunião foi formalizada, depois que o governo decidiu não recorrer a uma decisão judicial que ordenou que o estado deveria pagar um total de cerca de 376 milhões de ienes em indenizações a 541 de 561 demandantes em uma ação de danos no Tribunal Distrital de Kumamoto. 

Chikara Hayashi que liderou os demandantes no processo para a indenização, disse que a decisão do governo contra a apelação deu esperanças aos membros das famílias.  

Nas décadas entre 1907 e 1996, muitos pacientes diagnosticados com a doença, foram isolados em sanatórios sob a política governamental da época, além da discriminação sofrida por seus parentes. 

O governo afirmou que irá pagar uma compensação rápida aos parentes e pacientes, independentemente de terem participado do processo de indenização. 

O Japão já havia criado um sistema de compensação para antigos pacientes com lepra em 2001. 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.