A falha estava nos sensores responsáveis por manter o avião no ar, que falhou no penúltimo voo.

Nesta quarta-feira (7), as autoridades da Indonésia admitiram que o Boeing 737 Max, que caiu no dia 29, 15 minutos após a decolagem em Jacarta e matou 189 pessoas, tinha falhas no sistema de controle.

Os sensores são responsáveis por calcular o ângulo que a asa deverá formar em relação à direção do ar sobre ela, registrou uma diferença de 20 graus de cada lado durante o vôo antes da queda. Esses sensores definem a capacidade do avião se manter no ar.

“Os pilotos fizeram alguns procedimentos e finalmente conseguiram solucionar o problema e aterrissar em Jacarta”, disse Soerjanto, diretor do Comitê Nacional de Segurança no Transporte (KNKT).

Soerjanto afirmou que os dispositivos foram trocados após o pouso do penúltimo voo do avião, e que a falha estava ligada com os erros do indicador de velôcidade que estava falhando nos últimos quatro voos.

A segunda caixa-preta não foi recuperada e as equipes de busca continuam trabalhando.

Fonte: UOL

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2018/11/07/indonesia-admite-erros-em-sistema-de-controle-de-voo-em-aviao-da-lion-air.htm.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.