Um documento detalhando o uso de armas químicas pela guarda imperial japonesa foi confirmado pela primeira vez por um historiador japonês neste último domingo.

Segundo o documento, dado o nível de ameaça que a China representava, o uso dos agentes químicos pelo Japão, foram necessários para abalar com as forças chinesas.




 

Um dos agentes químicos utilizados é capaz de inflamar a pele e a mucosa das membranas e outro, causa dores extremas no sistema respiratório.

“O exército estava ciente de que estava violando a lei internacional. A escolha da localização nas profundezas das montanhas para usar o agente pela primeira vez, foi justamente porque achavam que seria mais difícil de expor ”, disse Matsuno.

Esses agentes foram usados durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa, que, ocorreu em 1939. O que gera certo desconforto, tendo em vista que, o uso de armas químicas foi proibido na Convenção de Haia ocorrida em 1907, e o Japão foi um dos países que reconheceu tal acordo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.