Início Destaques Japão Embaixador Russo questiona Tóquio sobre a quebra de acordo à Declaração de...

Embaixador Russo questiona Tóquio sobre a quebra de acordo à Declaração de 1956

366
0
Galuzin disse que as negociações bilaterais devem seguir em direção à implementação de toda a declaração de 1956. Foto: Sputinik International

As sanções de Tóquio contra a Rússia violam a Declaração Conjunta Japão-União Soviética de 1956, afirmou na quarta-feira (20) o embaixador russo no Japão, Mikhail Galuzin.

Em seu discurso em um evento apenas para membros, organizado pelo Instituto de Pesquisa do Japão, Galuzin argumentou que as sanções japonesas contradizem o primeiro parágrafo da declaração em que cita a restauração da paz, amizade e boas relações de vizinhança entre os dois países.

O enviado russo aparentemente se referiu à declaração conjunta com o objetivo de separar o Japão das sanções conjuntas do Grupo dos Sete contra Moscou, que foram implementadas em 2014 por causa da anexação da Crimeia pela Rússia.

Em novembro do ano passado, o primeiro-ministro Shinzo Abe e o presidente russo, Vladimir Putin, concordaram em acelerar as negociações com base na declaração de 1956 para concluir um tratado de paz da Segunda Guerra Mundial entre seus países.

Durante o discurso, Galuzin questionou a ênfase do governo japonês no nono parágrafo da declaração conjunta, pedindo que duas das quatro ilhas de Hokkaido, no centro da linha territorial dos dois países, sejam transferidas da Rússia para o Japão depois de concluírem um tratado de paz.

Galuzin disse que as negociações bilaterais devem seguir em direção à implementação de toda a declaração de 1956.

Para o sucesso das negociações, ele afirmou que o Japão deveria aceitar que as ilhas se tornaram território russo como resultado da guerra e que deveria tratar das preocupações russas sobre o tratado de segurança Japão-EUA.

O enviado indicou que as bases militares dos EUA no Japão estão representando uma ameaça à Rússia, dizendo que Washington obviamente tem uma política hostil em relação a Moscou.

Enquanto isso, Galuzin sugeriu que o diálogo entre Abe e Putin, que teve mais de 20 reuniões, foi uma força motriz para o desenvolvimento das relações bilaterais.

Ele mencionou o trabalho em andamento para organizar a chamada reunião de dois ministros de defesa e estrangeiros dos dois países este ano, e a ideia de designar o próximo ano como um ano para promover intercâmbios entre as regiões japonesa e russa.

Fonte: JIJI

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/03/21/national/politics-diplomacy/russian-envoy-claims-japans-sanctions-violate-1956-declaration/#.XJOjAyhKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here