702 visualizações 2 min 0 Comentário

Empresas não contratarão fumantes no Japão

- 15 de maio de 2019
Está se tornando comum no Japão, empregadores buscando menos trabalhadores fumantes, devido a preocupação com a saúde dos funcionários, limitando sua exposição ao tabagismo passivo e melhorando a produção, ao eliminar os habituais “intervalos de fumo”.
“Combater o tabagismo é um meio pelo qual as empresas podem se refazer”, disse Yasuhiro Oba, presidente da Sompo Japan Nipponkoa Himawari Life Insurance, após a cerimônia de inauguração de um consórcio corporativo para reduzir o tabagismo realizado em Tóquio no mês passado. Mais de 20 empresa participaram da iniciativa.
A Sompo intensificou a promoção de um serviço de seguro que ajuda os segurados a manter uma boa saúde, ao mesmo tempo em que se recusam a contratar novos licenciados que fumam para a sua entrada na primavera de 2020.
Os executivos da empresa e outros em cargos de alto nível também devem assinar um documento declarando que “não fumarão durante o horário de trabalho” antes de assumir seus postos.
A Rohto Pharmaceutical Co. busca eliminar todo o fumo no trabalho entre os funcionários até 2020.
O fenômeno chegou também às universidades, como a de Nagasaki e a de Oita, que não contratarão ninguém que fuma, para proteger os estudantes e outros membros da instituição.
Enquanto as empresas são proibidas de discriminar candidatos baseado em sexo ou em suas limitações físicas, o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão informou que tais proibições não se aplicam a fumantes.
De acordo com o advogado Yujiro Yoshimura, especializado em temas trabalhistas, as companhias têm direito de escolher seus funcionários e continuarão atuando contra os fumantes, especialmente com a opinião pública ao seu lado. No entanto, ele alertou que “as empresas podem estar exagerando se suas regras se aplicarem ao tempo pessoal dos funcionários, isto é, além do horário de trabalho”.
Fonte: Mundo-Nipo