Início Japão Cotidiano Encargos obrigatórios para embalagens de plástico é o passo importante na redução...

Encargos obrigatórios para embalagens de plástico é o passo importante na redução do desperdício

524
0
Alimentos com embalagens plásticas em um supermercado de Tóquio, sendo uma preocupação os resíduos deixados após o consumo dos alimentos. Foto: Youtube

A poluição ambiental dos resíduos de plástico é um problema cada vez mais visível. Mesmo que seja difícil suspender o uso de produtos plásticos, esforços devem ser feitos para reduzir constantemente o volume de resíduos plásticos produzidos em nossas vidas diárias.

O Ministério do Meio Ambiente elaborou um esboço da estratégia de reciclagem de recursos plásticos. O projeto estabelece um objetivo numérico para reduzir o uso de recipientes plásticos descartáveis, entre outros objetivos.

Plásticos são resinas sintéticas feitas principalmente de óleo. São leves e possuem durabilidade superior, mas não se decompõem facilmente no mundo natural, o que representa um problema em termos de conservação ambiental. Os resíduos de plástico acumulam-se no mar e, segundo uma estimativa, o seu peso excederá o dos peixes até 2050.

O Japão ocupa o segundo lugar globalmente, depois dos Estados Unidos, em termos de volume de embalagens plásticas de uso único descartadas per capita, incluindo sacolas plásticas e embalagens plásticas nos supermercados. Nas circunstâncias atuais, em que não há materiais disponíveis para substituir o plástico, é essencial evitar o máximo possível o seu uso.

O pilar da estratégia preliminar é tornar obrigatória a cobrança por sacolas plásticas em supermercados e lojas de conveniência. Medidas restritivas, incluindo a cobrança ou a proibição do uso de sacolas plásticas nesses locais, já foram introduzidas por mais de 60 países.

Sacos de plástico são responsáveis por cerca de 1% do uso doméstico total de plásticos. Mesmo assim, pode-se dizer que uma mudança para cobrar por eles é simbólica como uma medida preventiva contra o lixo plástico, porque esses sacos são um produto familiar para cada família.

Ao aproveitar a adoção desse sistema, é imperativo aumentar a conscientização sobre a redução de resíduos plásticos.

De acordo com o ministério, o sistema de cobrança já foi introduzido em muitos supermercados nas cidades, aldeias, vilas e aldeias ansiosas por tomar medidas para lidar com as sacolas plásticas. Em contraste, no entanto, quase nenhum progresso foi feito para que as lojas de conveniência adotassem o sistema.

Por trás disso está o fato de haver menos clientes em lojas de conveniência que trazem sacolas de compras junto com eles, em comparação com os que vão aos supermercados. Muitos clientes de lojas de conveniência levam para casa bebidas geladas e refeições quentes em diferentes embalagens, aumentando assim a demanda por sacolas plásticas. Existe a preocupação de que, se tais bolsas forem cobradas, os clientes mudarão para outras lojas onde houver bolsas disponíveis.

Para fazer com que o carregamento de sacolas plásticas se enraíze em lojas de conveniência, a implementação obrigatória geral do sistema poderia ser uma opção realista.

Reduzir o consumo de garrafas plásticas também é importante. A China e alguns países do Sudeste Asiático começaram a restringir as importações de resíduos plásticos por razões ambientais. Entre os negociantes de plástico usados que perderam seus pontos de venda estrangeiros para exportação, tem havido um número crescente de casos em que o descarte de plásticos residuais ficou para trás devido a um aumento acentuado nos estoques.

É necessário aumentar ainda mais a taxa de reciclagem doméstica para resíduos plásticos.

Mudar de recipientes de plástico para caixas de papel é outra medida eficaz. Se mais pessoas carregarem um frasco de água também, isso irá reduzir o uso de garrafas plásticas.

Para deter a destruição ambiental, é indispensável reduzir os preços dos plásticos biodegradáveis que se decompõem no ambiente natural.

Fonte: Yomiuri Shimbun

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here