As consequências de discursos não polidos, pouco racional, muitas vezes equivocada, priorizando a vaidade própria, combina com a situação que a população brasileira vive.
Os males da Covid-19, iniciada em 2020, impactou no colapso do sistema de saúde e no sistema econômico brasileiro.

Os hospitais estão no seu limite de leitos para internação, há falta de profissionais da saúde, há falta de insumos e equipamentos nos hospitais. Justamente num momento em que os hospitais públicos estão com a sua ocupação próximo do limite de vagas de leitos.

As empresas que conseguiram se manter na primeira onda da Covid-19 estão descapitalizadas, endividadas, sem crédito e sem o apoio para repor o capital de giro. Os micros e pequenos empresários não tiveram acesso ao empréstimo a juros baixo do governo, sofrem para conseguir manter-se com as portas abertas.

O nível de desemprego brasileiro excede a casa dos 14 milhões de desempregados, sendo que este número não inclui os trabalhadores que estavam sem o registro em carteira. A Ajuda Emergencial será suspenso devido a falta de recursos do Governo Federal.

Caso a atividade econômica não seja normalizada num futuro muito breve, corremos o risco de ver o país virar uma terra sem dono, de “bang bang”. Nenhum pai de família ficará passivo presenciando seus filhos passando fome, isso resultará no aumento crítico de assaltos e roubos e saques aos estabelecimentos comerciais.

A única saída para que a economia se normalize é reduzir sensivelmente o percentual de infectados por Covid-19, a aplicação em massa da vacina contra a Covid-19 é a nossa única saída. O que presenciamos é um total descaso do Governo Federal, falta de planejamento para a aquisição de agulhas e seringas, contratação de profissionais de saúde, equipamentos, tubos de oxigênio e atraso na negociação com os laboratórios fabricantes da vacina contra a Covid-19. O Brasil é a maior economia da América Latina, amargamos o fato de países vizinhos iniciando as vacinações para Covid-19 enquanto estamos nas mãos da morosidade e burocracia da Anvisa. O que mais precisamos de prova da eficácia e segurança da vacina contra a Covid-19, quando uma FDA, agência federal do departamento de saúde americana, já as aprovaram ?

Atualmente testemunhamos a calamidade do estado de Amazonas, no dia 15/01 foram 264 óbitos apenas neste estado. Mediante esta situação, o ministro da Saúde clama pelo uso da cloroquina, como forma de atenuação dos males da doença no Amazonas. A nova cepa da Covid-19, detectada inicialmente nos Amazonas, pode estar se disseminando pelo restante do país, potencializando os casos de infecção. Não há registros da visita de nosso presidente às áreas em estado de calamidade pela Covid-19 afim de estudar em parceria com o governo e prefeitura, ao contrário, há registro da participação de Jair Bolsonaro de um jogo beneficente do time do Santos, em que vestiu a camisa 10, aonde deixaram marcar um gol. Pasmem!

Pedimos antecipadamente nossa desculpas e respeitamos as opiniões dos simpatizantes do governo bolsonarista, mas este é o sentimento de nossa equipe e de uma parcela da população brasileira baseado em fatos concretos, e que esta manifestação é legítimo em um país democrático do Estado de Direito.

É chegado a hora de dar um basta neste governo, que deixa o nosso país em situação de completo desgoverno e caos público devido a nula política de saúde pública no Brasil.

Portal Mundo-Nipo
Brasil São Paulo
Erick Marques

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here