Franquias de churros são a nova moda no mercado empreendedor brasileiro, e de acordo com o analista de mercado e diretor da consultoria Rizzo Franchise, Marcus Rizzo, é preciso tomar cuidado com o negócio para não perder dinheiro depois que a moda passar.

O economista Alessandro Rico (43) e o administrador de empresas Fábio Luiz Neves (41), fundaram a Don Churro em São Paulo, em novembro de 2015. Agora, a rede tem cinco lojas próprias, seis franquias em funcionamento, e dez em processo de implantação, sendo todas elas em São Paulo.




“Sei que iniciamos a venda de franquia com pouco tempo de operação, mas, até agora, as novas unidades estão atingindo bons resultados. Atribuo isso ao planejamento e estudo de mercado que fizemos e à escolha criteriosa dos pontos e dos nossos franqueados.”, declarou o economista.

No caso da franquia de churros, o investimento inicial de uma unidade é de R$50 mil e o lucro mensal de R$10 mil. De acordo com a empresa, o retorno do investimento inicial veio após o sexto mês de operação.

No setor de franquias, os carrinhos ou quiosques são a nova moda, assim como foram as de cupcake, frozen e paletas mexicanas. De acordo com Rizzo, há um grande risco do negócio não sobreviver se não houver um plano bem estruturado.

“O empresário precisa atuar, no mínimo, dois anos com lojas próprias para entender o negócio e a sua sazonalidade, por exemplo”, alertou.

Rizzo citou alguns pontos relevantes para analisar antes de abrir a franquia:

  • O produto tem mais saída em dias frios ou quentes?
  • Qual é o sabor que tem mais saída?
  • Ele fica mais próximo do equipamento de montagem?
  • Como organizar as filas em horário de pico?

Outros cuidados necessários:

  • Confira se as informações prestadas pelo franqueador constam na COF (Circular de Oferta de Franquia), que é um documento oficial da rede.
  • Converse com outros franqueados para ver se o que o dono da rede falou confere com a realidade das unidades. O ideal é passar um dia inteiro acompanhando a operação.
  • Verifique se o valor que ele afirma gerar de faturamento condiz com a realidade. Para se atingir o valor, quantos churros deve vender por dia, por exemplo? No caso da Don Churro, se for considerado o ticket médio de R$ 10, ele precisa vender 5.000 churros por mês, o que dá 167 por dia, considerando 30 dias de trabalho, já que as lojas funcionam nos shoppings. “É preciso fazer as contas para ver se esse número é possível”.

 

Mundo-Nipo: O principal portal de notícias do Japão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here