Início Japão Crime Ghosn e Greg Kelly falsificaram a renda de Ghosn de ¥9,998 bi...

Ghosn e Greg Kelly falsificaram a renda de Ghosn de ¥9,998 bi para ¥4,987

620
0
Ghosn e Kelly criaram entradas falsas nos relatórios anuais. Foto: Bloomberg

Os promotores pensam em investigar a Nissan Motor Co., sobre sua falha de cinco anos para descobrir suspeita de caixa 2 da renda pelo presidente Carlos Ghosn, disseram fontes.

Ghosn e Greg Kelly, membro do conselho representativo, foram presos em 19 de novembro sob suspeita de violar a Lei de Instrumentos Financeiros e Câmbio. A lei estipula disposições penais para indivíduos, bem como para empresas, se seus funcionários violarem a lei no curso das operações comerciais.

Se uma empresa for considerada culpada, será cobrada uma multa máxima de 700 milhões de ienes.

Investigadores estão olhando para a responsabilidade criminal da Nissan, considerando o longo período de suspeita de caixa 2, bem como os 5 bilhões de ienes (US $ 44,2 milhões) envolvidos.

Os promotores disseram que entre o ano fiscal de 2010 e o ano fiscal de 2014, Ghosn e Kelly conspiraram para relatar falsamente a renda de Ghosn em cerca de 4,987 bilhões de ienes nos relatórios anuais de títulos da Nissan, quando na verdade ele recebeu cerca de 9,998 bilhões de ienes.

As prisões ocorreram depois que os promotores receberam cooperação de funcionários seniores da Nissan em um acordo de negociação. Vários funcionários de alto escalão que trabalhavam com Ghosn, incluindo pelo menos um diretor corporativo, fizeram parte do acordo de negociação judicial em que sua responsabilidade criminal será reduzida em troca de sua cooperação, disseram as fontes.

Kelly instruiu o diretor corporativo e outros funcionários da Nissan a fazer as entradas falsas nos relatórios anuais de valores mobiliários da empresa, disseram as fontes.

Autoridades da Nissan disseram acreditar que Ghosn usou os 5 bilhões de ienes para fins particulares, mergulhando nos fundos de investimento e nas despesas gerais da Nissan.

As subsidiárias da montadora também compraram casas caras no Rio de Janeiro e em Beirute para serem usadas por Ghosn. O custo dessas compras chegou a vários bilhões de ienes.

Segundo fontes, os funcionários da Nissan forneceram informações aos promotores sobre as compras de residências, porque julgavam que esses gastos deviam ter sido incluídos como parte da remuneração da Ghosn nos relatórios anuais de valores mobiliários.

Fonte: Asahi Shimbun

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here