Nesta quinta-feira (11), a Suprema Corte do Japão rejeitou um pedido de apelação do advogado de Kosei Homi (69), condenado por matar cinco vizinhos.

De acordo com o jornal Yomiuri, todos os recursos para impedir a pena de morte foram recusados e agora o condenado esperará a execução.




 

Em 2013, Homi foi preso por incendiar duas casas e matar três pessoas, Makoto Sadamori (71), a esposa Kyoko (72) e Miyako Yamamoto (79). Os corpos foram encontrados em casas diferentes.

A polícia informou que o laudo apontou que as vítimas tinham ferimentos graves na cabeça, causadas por um pedaço de madeira.

No primeiro julgamento, o advogado alegou que Homi sofria de transtorno de personalidade paranoide, mas o exame psicológico não encontrou nenhum transtorno no homem. 

Os moradores do vilarejo onde Kosei Homi moravam declararam que ele era uma pessoa desagradável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.