homem preso por piratear manga

O braço longo da lei de pirataria, ultrapassa as fronteiras do Japão. 

Na terça-feira, a editora japonesa de antologia de mangá Weekly Shonen Jump, que possui títulos de sucesso como One Piece e Demon SlayerKimetsu no Yaiba, divulgou uma declaração dizendo que uma condenação havia sido feita, no julgamento de um homem acusado de disponibilizar ilegalmente os mangás da empresa, para um site que ele administrava.  

O homem recebeu uma sentença de prisão de 3 anos e será obrigado a pagar uma grande multa. 

Dada a tradicional falta de tolerância do sistema legal japonês em piratear mídias de entretenimento, isso pode não parecer tão surpreendente. O que torna essa situação única, porém, é que o processo judicial ocorreu na China, um país que tende a ter uma atitude muito mais branda com a questão de direitos autorais. 

O julgamento foi realizado no tribunal popular do distrito de Xuhui, em Xangai, que terminou na semana passada, determinando a sentença, depois que foi acusado no dia 30 de outubro. 

De acordo com os investigadores, desde aproximadamente 2013 o homem administrava um site que hospedava mangás ilegalmente, principalmente títulos publicados recentementes, com traduções em chinês para o site. Alguns temas eram publicados antes mesmo das edições correspondentes dos capítulos do Weekly Shonen Jump serem colocadas à venda em Japão. 

O homem admitiu as acusações e recebeu uma sentença de 3 anos e está sendo condenado a pagar uma multa de 80.000 yuans. 

Ele também escreveu uma carta de desculpas para editora. 

Mundo-Nipo: O principal portal de notícias do Japão  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.