Dois homens foram condenados nesta última terça-feira a 1 ano de prisão e 3 de suspensão, por negligência profissional que resultou na morte de um homem com deficiência mental, o homem morreu de insolação ao ser deixado em um veículo durante cerca de seis horas em 2017. 




 

O tribunal de Saitama, condenou Mitsuo Takahashi, 75, ex-motorista da instituição de saúde que negligenciou ajuda a um paciente de 19 anos que ele deixou trancado dentro de uma van estacionada próxima do centro de saúde Cosmos Earth em Ageo, Saitama, na manhã de 13 de julho, 2017.  

Takahashi trancou o veículo e deixou o homem lá dentro dormindo no banco de trás do veículo, além do fato do condenado saber que a vítima não podia sair sozinha, ele também disse à polícia que achou que o homem já havia sido tirado do veículo. 

O tribunal também considerou culpado Shinpei Terashita, de 39 anos, funcionário da instituição de saúde, por não ter contatado os responsáveis do jovem deficiente mesmo sabendo que o mesmo não se encontrava na instituição. 

Durante a sentença, o juiz, Toshikazu Ishii, disse que foi um grave erro que uma vida preciosa se perdesse por conta de duas pessoas terem negligenciado seus deveres de cuidar. 

“Os acusados estavam bem conscientes de que a vítima não podia julgar o perigo por si mesmo e sair do veículo”, disse o juiz.

A vítima foi encontrada inconsciente por volta das 3 da tarde daquele dia com 41.1° de temperatura corporal, ele foi levado às pressas para o hospital, mas acabou não resistindo. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.