Início Japão Cotidiano Imperador Akihito e imperatriz visitam Ise Jingu antes da abdicação

Imperador Akihito e imperatriz visitam Ise Jingu antes da abdicação

353
0
O imperador trouxe consigo a espada e a joia imperiais, dois dos três tesouros sagrados da família, que desempenham um papel fundamental na sucessão. Foto: Insider

O imperador Akihito e a imperatriz Michiko visitaram os Grandes Santuários de Ise, na província de Mie, na quinta-feira (18), para relatar sua futura abdicação às divindades ancestrais da família imperial ali consagradas.

O casal está em uma viagem de três dias para a prefeitura de Mie desde quarta-feira. Será a sua última viagem a uma região fora de Tóquio durante o reinado do imperador.

O imperador, vestido com um terno matinal, e a imperatriz, usando um vestido longo, ofereceram orações no santuário durante o ritual Shinetsu no Gi, uma de uma série de rituais realizados para a sucessão imperial.

Para a ocasião, o imperador trouxe consigo a espada e a joia imperiais, dois dos três tesouros sagrados da família, que desempenham um papel fundamental na sucessão. O último tesouro, um espelho, é mantido no santuário.

A regalia, chamada Sanshu no Jingi, será passada para o príncipe herdeiro Naruhito, de 59 anos, depois que ele subir ao trono de Crisântemo em 1º de maio, um dia depois que o imperador Akihito abdicar.

O casal imperial visitou pela última vez o santuário em março de 2014, e esta é sua quinta visita desde que o imperador foi entronizado em janeiro de 1989, após a morte do imperador Hirohito, postumamente conhecido como imperador Showa.

O casal está programado para visitar o mausoléu de Musashino Imperial nos arredores de Tóquio, onde o falecido imperador está enterrado, na terça-feira, e participar de vários eventos oficiais até o final do mês. O imperador Akihito fará seu último discurso como imperador em 30 de abril.

Em 2016, o Imperador indicou seu desejo de deixar o cargo em uma mensagem de vídeo rara, citando sua preocupação de que ele poderia não ser capaz de cumprir suas obrigações oficiais devido à sua idade avançada.

No ano seguinte, o Parlamento promulgou uma legislação única para permitir que ele abdicasse e se tornasse o primeiro monarca japonês a fazê-lo em cerca de 200 anos.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/04/18/national/emperor-akihito-visits-grand-shrines-ise-report-april-30-abdication-ancestral-deities/#.XLiMrOhKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here