Os relatórios diários sobre os casos confirmados dos COVID-19, no navio Diamond Princess, que está em quarentena em alto mar perto de Yokohama, com milhares de pessoas a bordo, levantam uma grande questão na sociedade: Porque eles não testam logo, de uma vez, todos os passageiros no navio? 

De acordo com o operador principal do cruzeiro, 2.666 passageiros e 1.045 tripulantes estavam a bordo do navio, desde 3 de fevereiro, quando o navio foi colocado em quarentena. Com o anuncio do Ministério da Saúde, mais 39 pessoas foram confirmadas com o vírus no navio e o número total de casos domésticos fora do navio foi de 29. 

O ministério da Saúde, Katsunobu Kato, anunciou nesta quarta-feira, que seu ministério está buscando medidas de identificar todos a bordo do navio, porém o Japão aparentemente está de mãos atadas, uma vez que o número de kits para detectar a presença do vírus se mostra limitado, além de dificuldades logísticas. 

Uma autoridade do Ministério da Saúde confirmou quarta-feira que apenas 492 amostras foram coletadas até o momento, observando que o número inclui espécimes coletados das mesmas pessoas várias vezes. 

Leia também: Especialistas pedem redução na carga de médicos em cruzeiro   

Mundo-nipo: O principal portal de notícias do Japão 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here