O Japão é o país com a maior taxa de suicídio do mundo.

Um estudante de 13 anos na cidade de Otsu, pulou da janela do seu apartamento, devido à pressão psicológica sofria pelos seus colegas de classe.




 

O caso repercutiu mundialmente, além do processo que os pais acionaram contra a escola, os colegas de classe e a cidade.

Descobriu-se a partir daí a rotina maldosa e humilhante que ocorre dentro das escolas.
Dois estudantes foram condenados a pagar cerca de 37,5 milhões de ienes e uma nova lei anti-bullying foi implementada 2 anos depois o caso.

Segundo dados do ministério da educação, o Japão registrou 414.000 casos de bullying nas escolas do Japão, em 2017, sendo 470 considerados graves e com risco de vida.

O país decidiu mover-se para procurar uma solução.

A empresa Yell lançou um ‘’seguro bullying’’.

Es serviço assegura a contratação de advogados, que estarão disponíveis para tomar medidas legais e reunir provas, para condenar legalmente os agressores. Além de cobrir parte das despesas médicas, caso a vítima seja alvo de agressões físicas.

Os dados do site oficial afirma que os pais precisam pagar cerca de 2.640 ienes (R$ 94,00) todos os meses, para cobrir o seguro.

A ideia é apoiar aqueles que não tem como contratar um advogado pessoal, ja que a contratação desse serviço no Japão, acaba sendo muito caro e muitos casos acabam impunes.

O exemplo de vídeo a seguir pode conter cenas fortes:

via: coisasdojapao

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.