Início Destaques Japão Japão transferiu 423 presos ao exterior, recebeu 10

Japão transferiu 423 presos ao exterior, recebeu 10

326
0
O Japão, por sua vez, teve 10 de seus nacionais repatriados, com cinco retornando dos Estados Unidos, três da Tailândia e dois da Coréia do Sul. Foto: Diário La Capital de Mar del Plata

O Japão repatriou 423 prisioneiros estrangeiros nos últimos 16 anos sob um tratado internacional destinado a ajudar na reabilitação e reintegração de criminosos condenados, disseram autoridades do Ministério da Justiça na terça-feira (9).

O Japão é signatário da Convenção sobre a Transferência de Pessoas Condenadas, juntamente com membros do Conselho da Europa e dos Estados Unidos. Uma lei interna conexa entrou em vigor em junho de 2003.

Ela assinou tratados bilaterais independente com a Tailândia, o Brasil e o Irã, que não são membros da convenção, e está negociando acordos similares com a China e o Vietnã.

Os 423 prisioneiros foram transferidos de 30 países. O Reino Unido encabeçou a lista com 61 presos, seguido pelos Estados Unidos com 54, Holanda com 51, Canadá com 44 e Coréia do Sul com 43, de acordo com o ministério.

O Japão, por sua vez, teve 10 de seus nacionais repatriados, com cinco retornando dos Estados Unidos, três da Tailândia e dois da Coréia do Sul.

O Ministério da Justiça planeja continuar usando o sistema de transferências, já que cerca de 40% dos cerca de 1.600 prisioneiros estrangeiros no Japão são de Estados signatários, e 50 dos 146 japoneses que cumprem funções no exterior também o fazem nos países signatários.

Para aqueles que não podem ou não desejam ser enviados para casa, algumas prisões japonesas oferecem refeições, leitos específicos e serviços linguísticos que atendem às suas necessidades.

O Japão introduziu um escritório internacional encarregado de lidar com prisioneiros estrangeiros nas prisões das prefeituras de Tóquio, Tochigi, Kanagawa, Aichi e Osaka.

Entre eles, a Prisão Fuchu de Tóquio – que possui o maior contingente de 332 prisioneiros estrangeiros do país, ou cerca de 20% da população prisional total – tem um prédio de três andares para prisioneiros estrangeiros com quartos equipados com cama, em vez de um futon. cada. Ele também tem suas regras e regulamentos disponíveis em vários idiomas.

Refeições vegetarianas estão disponíveis, enquanto a prisão move os horários das refeições para a noite para os muçulmanos durante o Ramadã, quando sua fé os proíbe de comer durante o dia.

Os presos têm acesso a serviços em 52 idiomas, com especialistas em um escritório internacional e assistência linguística fornecida por empresas privadas.

As cartas enviadas aos prisioneiros são traduzidas quando necessário, enquanto um serviço de interpretação remota também está disponível através de vídeo-chamadas, que foram usadas cerca de 100 vezes no ano passado, de acordo com a prisão.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/04/09/national/crime-legal/japan-repatriated-400-foreign-prisoners-16-year-period-justice-ministry-reveals/#.XKyw6ZhKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here