Kyushu Electric Power Co. será forçada a suspender um reator nuclear em Kagoshima, em março, devido a um atraso na construção de uma instalação destinada a se preparar para possíveis ataques terroristas, disseram funcionários da empresa.

O primeiro reator da usina de Sendai, em Fukuoka, será o primeiro no Japão cuja operação será suspensa por causa de um atraso na construção de tal instalação.




 

Em abril deste ano, a Autoridade de Regulamentação Nuclear decidiu ordenar que os reatores fossem interrompidos se tais instalações não fossem concluídas dentro de um prazo determinado.

Na quarta-feira, a autoridade indicou que sua política é emitir tal ordem cerca de uma semana antes do prazo final.

A Kyushu Electric perderá o prazo para a construção das instalações necessárias para o reator de 890 mil quilowatts antes do prazo final de 17 de março de 2020, segundo as autoridades, e é certo que a usina interromperá as operações.

Uma redução significativa no período de construção é difícil, apesar dos esforços para aumentar a eficiência, já que a empresa está dando importância à segurança dos trabalhadores, disseram as autoridades.

O reator nº 2 da usina de Sendai também será suspenso, já que a Kyushu Electric espera perder o prazo de 21 de maio de 2020 do reator. O reator nº 2 tem uma capacidade de produção de 890.000 kilowatts.

As autoridades afirmaram que retirar os reatores não representará problemas para o fornecimento de eletricidade da empresa, já que sua geração de energia térmica pode compensar a perda.

Mas a companhia espera encurtar o período de suspensão tanto quanto possível para minimizar o impacto em seus ganhos, acrescentaram os funcionários.

Fonte: KYODO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.