Início Brasil Médicos cubanos que não retornaram a Cuba vivem de bicos

Médicos cubanos que não retornaram a Cuba vivem de bicos

381
0
Médicos cubanos que ficaram no Brasil após fim do programa trabalham como balconista e garçom. Foto: Estadão

Yonel Cruz Bermudez, 35 anos, ficou quatro anos no Programa Mais Médicos e hoje vive como garçom, cozinheiro e animador de festas em um bar que abriu em Sorocaba (SP).

Dois cubanos que atuavam em Campinas, interior paulista, e dois migraram de Pernambuco para São Paulo também trabalham com Bermudez no Cuba Libre. Essa se tornou a realidade de muitos cubanos.

A médica Mercedes Rosário Sosa passou pela fase de experiência e foi contratada como balconista de uma farmácia, em Piracicaba.

Já Victor Manoel Valenciano, ganha a vida fazendo sessões de terapia holística, em Franca. Ele guardou dinheiro e consegui fazer o curso que o habilitou para treinamentos.

Fonte: UOL

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2019/04/15/em-sp-bicos-de-medicos-cubanos-vao-de-balconista-de-farmacia-a-garcom.htm.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here