Uma lei aprovada no Japão em 1992 teve como objetivo melhorar a qualidade do ar e proibia que os veículos que violavam certos padrões de emissão de gases, fossem registrados para áreas designadas.  

Um novo estudo publicado na Contemporary Economic Policy forneceu evidências de que a intervenção sob os automóveis, reduziu as emissões, contribuindo para a melhoria da qualidade do ar nas regiões metropolitanas.

A lei gerou uma grande repercursão por causa das despesas que ela causou para os proprietários de veículos que não tinham as atualizações conforme os padrões.  

Porém, o estudo sugere que a lei levou a uma redução de 3% a 6% na concentração média mensal de dióxido de nitrogênio ao longo de mais de duas décadas, gerando benefícios equivalentes a cerca de US $ 104 milhões como resultado da redução da mortalidade por asma.

“A lei automobilística do Japão parece funcionar bem, mas para avaliar formalmente a validade da lei, é necessário realizar análises completas de custo-benefício”, disse o autor correspondente Shuhei Nishitatano, PhD, da Universidade Kwansei Gakuin.

Leia também: Poder e equilíbrio: Como aumentar a auto-estima apenas com afirmações

Mundo-nipo: O principal portal de notícias do Japão 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here