Mais de um quarto das famílias japonesas são chefiadas por uma pessoa de 65 anos ou mais. De acordo com uma pesquisa do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, mostrou que, em junho de 2018 haviam 14,1 milhões de famílias com idosos, incluindo aquelas com membros solteiros menores de 18 anos. O que equivale a 27,6% de todas as famílias no Japão, em comparação com apenas 6,3% em 1986. 




 

A renda média anual das famílias de idosos estabeleceu um novo recorde de ¥3.349 milhões em 2017, o terceiro aumento anual consecutivo. Mais da metade da renda (61,1%), vem de pagamentos de pensão. Enquanto que, 25,4% resultaram de salários em um emprego atual, que, indica quantos idosos no Japão continuam trabalhando mesmo após a aposentadoria como uma forma de complementar a renda. Em uma pesquisa realizada em 2018, 55,1% descreveram suas condições de vida como “difíceis”, um aumento em relação aos 54,2% do ano interior. 

O levantamento do ministério mostra que o problema não é só apenas as dificuldades financeiras dos idosos, mas também seu isolamento, quase metade dos idosos (48,6%) vive em lares sozinhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.