O ministro do Trabalho indicou que não apoiará uma campanha para proibir os códigos de vestimenta que forçam as mulheres a usar saltos altos no trabalho.

A saúde e a segurança dos funcionários precisam ser protegidas, mas o trabalho é variado, disse o ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, Takumi Nemoto, que supervisiona as reformas no local de trabalho do país.




 

Seus comentários foram feitos depois que um grupo que trabalha contra a discriminação baseada no gênero apresentou uma petição com 18.800 assinaturas para o Ministério do Trabalho pedindo ao governo que proíba as empresas de obrigar as mulheres a usar saltos altos no local de trabalho, citando problemas de saúde e outros.

O grupo, liderado pela atriz e escritora Yumi Ishikawa, faz parte do movimento #KuToo – uma fusão do #MeToo e as palavras japonesas para sapatos, kutsu e dor, kutsū.

Ishikawa disse que o movimento #KuToo é uma maneira de aumentar a conscientização sobre o sexismo.

Fonte: KYOTO

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.