611 visualizações 2 min 0 Comentário

Início do Fim da Era Dekassegui: Nova Regra de Visto aos Asiáticos foi o Golpe de Misericórdia

- 15 de junho de 2024

Futuro Incerto para Nikkeis Brasileiros no Japão Explore as dificuldades enfrentadas pelos brasileiros e o possível fim do ciclo Dekassegui.

O ciclo Dekassegui dos nikkeis brasileiros, iniciado nos anos 80, enfrenta desafios significativos devido às mudanças nas regras de visto japonês para asiáticos. Os trabalhadores asiáticos, que ocupam posições em fábricas japonesas como estagiários, agora têm acesso a regras de visto semelhantes às dos nikkeis.

Entrevistamos dois funcionários de empreiteiras na região de Tokai para entender melhor essa situação. O coordenador de uma empresa em Aichi comentou: “Os asiáticos de Myanmar estão em alta. Eles têm uma boa reputação no trabalho e conseguem renovar o visto japonês por três anos. Há uma empresa na região que paga 1500 ienes por hora para funcionárias de Myanmar. A questão não é o custo da mão-de-obra, mas sim a qualidade dela”.

A coordenadora de uma empreiteira em Gifu acrescentou: “Recentemente, abrimos uma nova fábrica na região e fomos alertados pelo nosso cliente: se estão pensando em trazer brasileiros, não percam seu tempo. Tragam asiáticos de Myanmar”.

Atualmente, há escritórios que cobram uma taxa de 50.000 ienes por candidato para apresentar trabalhadores de Myanmar. Além disso, os brasileiros enfrentam concorrência de trabalhadores do Vietnã, Filipinas, Indonésia, China, entre outros, o que tem reduzido as oportunidades para candidatos brasileiros.

Em conversa com uma grande agência de empregos sediada em São Paulo, recebemos o seguinte comentário: “Ultimamente, temos recebido muitos contatos de brasileiros desempregados no Japão. Alguns acabaram de chegar, enquanto outros perderam seus empregos recentemente”.

O espaço para os nikkeis brasileiros no Japão está cada vez mais restrito, indicando que o ciclo Dekassegui pode estar próximo do fim.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.