Início Destaques Home Topo O Santuário Yasukuni reverenda criminosos japoneses de guerra

O Santuário Yasukuni reverenda criminosos japoneses de guerra

843
0
. Visitas anteriores de líderes japoneses e legisladores enfureceram tanto a China quanto a Coréia do Sul. Abe não visitou o santuário desde 2013. Foto: BBC

O primeiro-ministro Shinzo Abe enviou uma oferenda ritual ao Santuário Yasukuni, que é considerado um símbolo do passado militar do Japão por outros países da Ásia.

A oferta foi feita por ocasião de um festival de primavera de três dias até a terça-feira (23) no santuário xintoísta de Tóquio.

Mas Abe, que tem uma forte base de apoio conservador, deve se abster de visitar o santuário, já que os laços entre chineses e japoneses desgastados por questões ligadas à história e ao território continuam a melhorar.

O Santuário de Yasukuni é muitas vezes uma fonte de atrito diplomático. Visitas anteriores de líderes japoneses e legisladores enfureceram tanto a China quanto a Coréia do Sul. Abe não visitou o santuário desde 2013.

Questões históricas, no entanto, continuam a ofuscar as relações do Japão com a Coréia do Sul. Nos últimos meses, os dois países têm discutido a questão da compensação dos trabalhadores coreanos em tempos de guerra.

No domingo, Abe mandou um masakaki (oferecimento de árvore) em seu nome para o festival da primavera em Yasukuni, que homenageia os criminosos condenados de guerra junto com milhões de mortos de guerra. A árvore é usada em rituais ao estilo xintoísta.

Abe envia regularmente oferendas rituais ao santuário para os festivais de primavera e outono. Em 15 de agosto, o aniversário da rendição da Segunda Guerra Mundial do Japão, ele fez uma doação.

O festival da primavera deste ano acontece quando o Japão está se preparando para a primeira visita, em junho, do presidente chinês Xi Jinping, que deverá participar de uma cúpula do Grupo dos 20 em Osaka.

No ano passado, a Suprema Corte sul-coreana ordenou que as empresas japonesas compensassem o que os queixosos coreanos dizem ser trabalho forçado durante o domínio colonial da Península Coreana entre 1910 e 1945 no Japão.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/04/21/national/abe-sends-ritual-tree-offering-war-linked-yasukuni-shrine-spring-festival/#.XL3UFehKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here