Akihiro Arimoto, pai de Keiko Arimoto, tinha 23 anos quando foi sequestrada na Coréia do Norte, enquanto estudava inglês em Londres, em 1983, disse no domingo que recebeu uma carta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.




 

Arimoto de 90 anos, enviou uma carta a Trump antes de sua visita ao Japão em maio, durante a qual o líder dos EUA se reuniu com membros da família de vítimas de seqüestro, incluindo Arimoto.

“Akihiro, estou trabalhando duro para você. Assim como o PM Abe”, disse a carta manuscrita, referindo-se ao primeiro-ministro Shinzo Abe.

“Você vai ganhar. Ótimo te ver! ”A carta continuou.

Arimoto disse que a carta foi entregue a ele por um funcionário do governo.

A reunião entre Trump e os membros da família aconteceu em Tóquio em 27 de maio.

Arimoto disse que ficou impressionado com a seriedade de Trump com a qual ele ouviu Arimoto.

“Eu fui levado às lágrimas”, disse Arimoto. “A carta me encorajou. Estou depositando grandes esperanças no presidente Trump.

Fonte: KYODO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.