Milhares de pessoas que se reuniram pacificamente do lado de fora da legislatura de Hong Kong no domingo, em prol da Frente Civil de Direitos Humanos, em uma manifestação contra lei de extradição, acabaram feridas pela polícia da cidade.

Ambulâncias dispararam em direção à área de protesto quando o pânico se espalhou pela multidão, com muitas pessoas tentando fugir do gás lacrimogêneo, de acordo com uma testemunha. Mais de 10 pessoas ficaram feridas nos confrontos, informou a TV a cabo.




 

A polícia usou spray de pimenta, gás lacrimogêneo e cassetetes para forçar a multidão de volta. Algumas lojas colocam suas persianas na vizinha IFC, um dos edifícios mais altos de Hong Kong.

Os manifestantes, a maioria deles jovens vestidos de preto, construíram barricadas enquanto se preparavam para se ocupar de uma ocupação prolongada da área, em cenas reminiscentes dos protestos pró-democracia “Ocupar” que cercaram a antiga colônia britânica em 2014.

A violência havia diminuído no começo da noite sob chuva leve, mas dezenas de milhares de pessoas ainda lotavam as ruas ao redor da Lung Wo Road, uma importante artéria leste-oeste perto dos escritórios da chefe executiva de Hong Kong, Carrie Lam.

Fonte: REUTERS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.