Início Japão Cultura Por que a Rua Takeshita é destino ideal no Japão para quem...

Por que a Rua Takeshita é destino ideal no Japão para quem gosta de moda?

1008
0

A rua Takeshita Dori é bem frequentada por jovens. Além disso, as opções de lojas vão desde as mais baratas, de grandes departamentos até a boutiques de luxo. Ainda tem restaurantes e lojas de acessórios.

A oferta de roupas é variada nos estilos da moda japonesa, desde kawaii até o estilo gótico. Aliás, tem um pouco de tudo na rua Takeshita.

Muita maquiagem e acessórios também são ofertados em lojas temáticas. A extensão da rua é entre 350 a 400 metros e tem fãs famosos, a exemplo das cantoras Lady Gaga e Gwen Stefani.

O melhor da cultura pop pode ser encontrado com expressões de moda. Na época de férias escolares, a rua fica lotada de jovens procurando montar seus estilos.

A maioria das tendências aparecem por lá primeiro e muitos comerciantes fazem testes de lançamentos na rua Takeshita. Todas as modas das subculturas podem ser vistas.

A comida que mais predomina são os crepes, vendidos por lojas em toda a extensão da rua. Os crepes de Harajuku são recheados com frutas, com sorvete, cremes e mais.

Com muita criatividade, tem mais de 100 tipos de recheios dessa preparação na Takeshita Dori. As lojas Angel Crepes e Marion Crepes oferecem uma variedade. Custam entre 500 a 1.000 ienes.

Ainda será possível encontrar udon, hambúrguer americano e restaurantes com promoções – tudo o que puder comer, por um preço fixo.

O mini shopping ALTA reúne um monte produtos diversificados a preços baratos. Outro atrativo é a loja das fabricantes Calbee, que além de oferecer os salgadinhos famosos, eles disponibilizam um cardápio com preparações frescas e são vendidas exclusivamente na rua Takeshita.

Lojas grandes como Forever 21 fazem presença, assim como a loja de 100 ienes Daiso. Ainda será possível encontrar camisetas de banda, além de fantasias e roupas para cosplay.

Como a rua costuma ser muito cheia, a regra é ter paciência para explorar todas as lojas do local e pedir autorização para tirar fotos das vitrines.

Fonte: Mundo-Nipo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here