191 visualizações 4 min 0 Comentário

Primeiro caso fatal de vírus Oz transmitido por carrapatos relatado no Japão

- 23 de junho de 2023

Crédito: Japan Times – 23/06/2023 – Sexta

Uma mulher de 70 anos na província de Ibaraki que sofreu uma picada de carrapato morreu de miocardite no ano passado após ser infectada com o vírus Oz, informou o Ministério da Saúde na sexta-feira.

Embora tenha havido relatos de possíveis infecções com o vírus transmitido por carrapatos em animais selvagens e humanos, acredita-se que este seja o primeiro caso fatal do mundo, disse o ministério.

Segundo o ministério, a mulher, que não tinha histórico de viagens ao exterior, visitou uma instituição médica no verão passado com sintomas como febre, fadiga e dores nas articulações. Suspeitou-se que ela estava com pneumonia e prescreveu antibióticos, mas seus sintomas pioraram e ela foi hospitalizada no Tsukuba Medical Center.

Quando ela deu entrada no hospital, um carrapato duro foi encontrado sugando sangue na base de sua coxa direita. Ela morreu de miocardite, uma inflamação do coração, cerca de um mês depois.

De acordo com o Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (NIID), o vírus Oz foi detectado pela primeira vez em 2018 em um carrapato duro cujo nome acadêmico é amblyomma testudinarium, na província de Ehime.

Anticorpos para o vírus Oz foram detectados em animais selvagens, como macacos japoneses, javalis e veados nas províncias de Chiba, Gifu, Mie, Wakayama, Yamaguchi e Oita. Exames de sangue de 24 caçadores na província de Yamaguchi também descobriram que dois deles deram positivo para anticorpos do vírus Oz, indicando que podem ter sido infectados no passado, de acordo com o ministério.

Até agora, o vírus Oz não foi encontrado fora do Japão, de acordo com o ministério.

Os carrapatos – com escamas duras e medindo cerca de 3 a 4 milímetros – são diferentes dos carrapatos frequentemente encontrados em ambientes fechados e são encontrados com mais frequência em florestas e arbustos.

Como este é o primeiro caso fatal confirmado, é difícil julgar a gravidade ou o perigo do vírus neste momento, disse Tadaki Suzuki, especialista em patologia infecciosa do NIID.

“Este caso mostra que o vírus pode causar sintomas graves, incluindo mortes, mas a detecção anterior de pessoas com anticorpos também mostra que algumas pessoas podem desenvolver nenhum ou apenas sintomas leves”, disse ele.

O ministério diz que a melhor precaução para as pessoas é evitar expor a pele em áreas onde possam entrar em contato com carrapatos duros. Ele aconselha as pessoas que se aproximam de arbustos a usarem camisas e calças de manga comprida para evitar serem picadas por eles, especialmente da primavera ao outono, quando os insetos se tornam ativos. Repelentes de insetos também podem ajudar.

Qualquer pessoa picada por esses carrapatos deve visitar um médico em vez de tentar removê-los por conta própria, disse o ministério.

Foto: Japan Times (Carrapatos duros medem cerca de 3 a 4 milímetros e são freqüentemente encontrados em florestas e arbustos. | INSTITUTO NACIONAL DE DOENÇAS INFECCIOSAS)

Comentários estão fechados.