Início Destaques Japão Produtos de Fukushima ainda sofrem com restrição por suspeita de radioatividade

Produtos de Fukushima ainda sofrem com restrição por suspeita de radioatividade

351
0
Devido ao receio de contaminação radioativa, a Coréia do Sul expandiu sua proibição inicial para incluir todos os produtos da pesca de Fukushima e as outras sete prefeituras em 2013. Foto: Wikipedia

O Japão tentará tranquilizar outros países sobre a segurança dos alimentos produzidos em áreas afetadas pela crise nuclear de Fukushima, em 2011, disseram autoridades nesta sexta-feira (12), após a Organização Mundial do Comércio ter apoiado a proibição de importação de alguns frutos do mar japoneses.

Pescadores em Tohoku, a região mais atingida pelo terremoto devastador e subsequente tsunami que desencadeou o colapso triplo da usina nuclear de Fukushima, expressaram desapontamento com a decisão da OMC, dizendo que suas capturas deixam claras verificações de segurança antes do embarque.

A OMC “manteve constatações factuais de que os produtos alimentícios japoneses são cientificamente seguros e satisfazem os padrões de segurança na Coreia do Sul”, disse o secretário-chefe do Gabinete, Yoshihide Suga, em uma coletiva de imprensa.

O Japão tomou uma série de medidas ao longo dos anos, como a triagem de produtos alimentares para substâncias radioativas antes do embarque, para aliviar as preocupações de segurança.

Na prefeitura de Iwate, Mikio Morishita, 69 anos, que administra uma empresa de processamento de pescado, apontou para a dificuldade de recuperar a confiança do consumidor.

O Japão vem promovendo suas exportações agrícolas e de frutos do mar, que vêm crescendo nos últimos anos e atingiram 906,8 bilhões de ienes (8,1 bilhões de dólares) em 2018, elevando a meta do governo de 1 trilhão de ienes para este ano.

Ao realizar jogos de beisebol e futebol na região atingida pelo desastre, o Japão espera apresentar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio em 2020 como um símbolo de reconstrução.

O órgão de apelação da OMC para solução de controvérsias na quinta-feira decidiu a favor da proibição de importação de produtos pesqueiros da Coréia do Sul de Fukushima e outras sete prefeituras, revertendo uma decisão anterior.

A decisão de quinta-feira é final, já que o órgão de apelação é a autoridade máxima do mecanismo de solução de controvérsias da OMC.

Devido ao receio de contaminação radioativa, a Coréia do Sul expandiu sua proibição inicial para incluir todos os produtos da pesca de Fukushima e as outras sete prefeituras em 2013.

Um total de 54 países e regiões introduziram restrições de importação após os colapsos. O número caiu desde então, mas a Coreia do Sul está entre os 23 que estão mantendo as restrições, de acordo com o governo japonês.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/04/12/national/japan-pitches-safety-food-fukushima-vicinity-wake-wto-ruling-south-korea/#.XLCY0OhKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here