Nesta segunda-feira (15), a emissora Nippon Terebi informou que um restaurante localizado na ilha de Ishigaki, em Okinawa, gerou polêmica após o proprietário decidir que proibiria à entrada de japoneses no seu estabelecimento. 

 Um aviso colocado na porta dizia que, nem mesmo os moradores da ilha poderiam entrar no local, liberando apenas a entrada de estrangeiros que visitavam a ilha turística. 




 

 O restaurante Yaeyama Style disse que adotou a medida no início deste mês e pretende manter a nova regra até o fim de setembro. Ele afirmou que parte dos clientes japoneses se comportam indevidamente e reclamou que a maioria entrava com comidas e bebidas trazidas de fora.  

O dono do estabelecimento, Akio Arima, disse também que o comportamento estrangeiro tem melhorado bastante, ao contrário dos japoneses, que entram no local apenas para conversar e não para realizarem pedidos. 

“Meu restaurante tem apenas oito cadeiras enfileiradas em um balcão. Se as pessoas não realizarem pedidos e só ocuparem os espaços, eu não tenho como lucrar”, reclamou. 

Desde que o restaurante adotou a nova medida, o movimento caiu bastante. 
As vendas diárias de lamen chegavam a ¥40 mil, e agora não passam de ¥4 mil. Mesmo assim o dono não pretende remover a proibição antes do tempo previsto. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.