97 visualizações 4 min 0 Comentário

Risco de Escassez de Água no Himalaia, Alerta de Cientistas para 2024

- 1 de julho de 2024

Mudanças Climáticas e Seus Efeitos na Persistência da Neve Descubra como as alterações climáticas estão impactando os níveis de neve.

Milhões de pessoas que dependem do degelo do Himalaia para obter água enfrentam um risco “muito sério” de escassez este ano, após uma das taxas mais baixas de queda de neve já registradas, alertam cientistas em um novo relatório.

O degelo contribui com cerca de um quarto do fluxo total de água de 12 grandes bacias hidrográficas que se originam no alto da região, conforme aponta o relatório.

“Este é um alerta para pesquisadores, legisladores e comunidades a jusante”, disse Sher Muhammad, autor do relatório e membro do Centro Internacional para o Desenvolvimento Integrado de Montanhas (ICIMOD), com sede no Nepal. “O menor acúmulo de neve e os níveis flutuantes de neve representam um risco aumentado muito sério de escassez de água, especialmente este ano.”

A neve e o gelo nos Himalaias são fontes cruciais de água para cerca de 240 milhões de pessoas nas regiões montanhosas, além de outros 1,65 bilhão de pessoas nos vales dos rios abaixo, de acordo com o ICIMOD.

Embora os níveis de neve variem anualmente, os cientistas afirmam que as mudanças climáticas estão provocando chuvas irregulares e alterando os padrões climáticos.

O relatório mediu a “persistência da neve” – o tempo que a neve permanece no solo – e constatou que os níveis caíram quase um quinto abaixo do normal este ano em toda a região do Hindu Kush e do Himalaia.

“A persistência da neve neste ano (18,5% abaixo do normal) é a segunda mais baixa dos últimos 22 anos, ficando atrás do mínimo recorde de 19% estabelecido em 2018”, disse Muhammad à AFP.

Além do Nepal, a organização intergovernamental ICIMOD inclui os países membros Afeganistão, Bangladesh, Butão, China, Índia, Mianmar e Paquistão.

O relatório alertou que “as observações e projeções do ICIMOD indicam mudanças significativas no tempo e na intensidade dos fluxos dos riachos”, sendo a neve uma parte fundamental. “A neve desempenha um papel particularmente importante para garantir a disponibilidade sazonal de água”, acrescentou.

A organização monitora a neve na região há mais de duas décadas, salientando que 2024 marcou uma “anomalia significativa”.

A bacia do rio Ganges, que atravessa a Índia, teve a “menor persistência de neve” registrada pelo ICIMOD, 17% abaixo da média, pior do que os 15% de 2018.

A bacia do rio Helmand, no Afeganistão, registrou o segundo nível mais baixo de persistência de neve, 32% abaixo do normal.

A bacia do rio Indo caiu 23% abaixo dos níveis normais, enquanto a bacia do rio Brahmaputra, que termina em Bangladesh, teve persistência de neve “notavelmente abaixo do normal”, em 15%.

Miriam Jackson, especialista sênior em criosfera do ICIMOD, instou as autoridades a “tomar medidas proativas para enfrentar possíveis situações de seca”.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.