Início Destaques Japão Shinzo Abe visita Itália, República Tcheca, Hungria, Polônia e Eslováquia

Shinzo Abe visita Itália, República Tcheca, Hungria, Polônia e Eslováquia

419
0
O primeiro-ministro Shinzo Abe passou para a segunda e terceira etapa de sua turnê europeia e norte-americana de seis países com paradas na Itália e na Eslováquia. Foto: Mainichi Shinbum

O primeiro-ministro Shinzo Abe passou para a segunda e terceira etapa de sua turnê europeia e norte-americana de seis países com paradas na Itália e na Eslováquia, onde se encontrou com os líderes desses dois países e outros na quarta-feira.

Em Roma, Abe e seu colega italiano, Giuseppe Conte, concordaram no início sobre a necessidade de infraestrutura de alta qualidade que possa alcançar tanto crescimento econômico quanto sustentabilidade fiscal, já que a Itália planeja promover projetos sob a iniciativa “Belt and Road” da China.

Os dois líderes também concordaram durante a cúpula que os dois países fortalecerão a cooperação em defesa sob um acordo que entrou em vigor no início deste mês, permitindo o compartilhamento de equipamentos de defesa e tecnologia.

O Japão e a Itália vêm aumentando os laços bilaterais, especialmente no campo da segurança, em um momento em que a China busca expandir sua influência na Europa e na Ásia.

A cúpula surgiu após a assinatura de um memorando China-Itália sobre infraestrutura em março que fez de Roma o primeiro membro do Grupo dos Sete países industrializados a endossar oficialmente o plano “Belt and Road”.

O desenvolvimento levantou a preocupação entre o grupo, e dentro da União Europeia, sobre o futuro aperto de Beijing em infraestruturas importantes para o transporte, como portos. Críticos dizem que alguns países em desenvolvimento estão sofrendo com um pesado endividamento devido ao que eles chamam de empréstimos excessivos da China.

Durante as negociações, Abe explicou a posição do Japão de que os projetos de infraestrutura devem garantir sustentabilidade fiscal e transparência, entre outros critérios que Tóquio considera importantes, de acordo com uma autoridade japonesa.

Como o Japão busca criar uma região “livre e aberta” do Indo-Pacífico baseada na ordem baseada em regras, Conte expressou apoio à iniciativa, acrescentou o funcionário.

A visita a Roma, a segunda etapa da turnê de Abe, teve a intenção de coordenar os esforços bilaterais antes do Japão sediar a cúpula do Grupo dos 20 em Osaka, em junho.

Abe e Conte concordaram em promover conjuntamente o livre comércio e abordar agendas globais como a mudança climática.

Na Coreia do Norte, os líderes japoneses e italianos compartilharam a opinião de que é necessária uma coordenação mais próxima até que Pyongyang abandone todas as armas de destruição em massa e mísseis balísticos de forma completa, verificável e irreversível.

“Precisamos manter a pressão sobre Pyongyang”, disse Conte em coletiva de imprensa com Abe.

Abe também se encontrou com o presidente italiano Sergio Mattarella.

No final do dia, Abe viajou para Bratislava, tornando-se o primeiro primeiro-ministro japonês a visitar o país, onde conheceu os líderes da República Tcheca, Hungria, Polônia e Eslováquia.

Em uma reunião na capital eslovaca, Abe e primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, concordaram em promover o livre comércio depois que um acordo de abertura de mercado entre o Japão e a União Europeia entrou em vigor recentemente.

Durante as negociações, Abe e Morawiecki compartilham a opinião de que a Coréia do Norte deve respeitar as resoluções do Conselho de Segurança da ONU sobre o desenvolvimento nuclear do país, disseram autoridades japonesas.

Abe também buscou a cooperação da Polônia para ajudar a resolver a questão do sequestro de cidadãos japoneses por Pyongyang nas décadas de 1970 e 1980, um pedido que Morawiecki aceitou.

Fonte: KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/04/25/national/politics-diplomacy/china-mind-abe-italys-conte-cite-need-caution-infrastructure-projects/#.XMHIGOhKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here