Início Japão Cotidiano Tragédia de Fukushima continua trazendo processos de indenizações ao governo

Tragédia de Fukushima continua trazendo processos de indenizações ao governo

295
0
52 mil pessoas permanecem fora da cidade de Fukushima devido ao medo da radiação. Foto: Flow Control

O Japão irá no próximo mês suspender uma ordem de evacuação para uma das duas cidades onde está localizada a usina nuclear de Fukushima, disseram autoridades na terça-feira.

O governo planeja levantar a ordem para parte da cidade de Okuma em 10 de abril, disse Yohei Ogino, oficial do Gabinete.

Será a primeira vez que o governo suspendeu uma ordem de evacuação dentro das cidades – Okuma e Futaba – que abrigam a usina nuclear de Fukushima nº1.

O prefeito de Okuma, Toshitsuna Watanabe, descreveu a decisão como um “movimento muito bem-vindo”, disse um funcionário da cidade.

“Seremos capazes de dar o primeiro passo em frente (em direção à reconstrução) oito anos depois”, disse Watanabe, segundo o funcionário.

Em março de 2011, um enorme tsunami causado por um terremoto atingiu o Japão – matando pelo menos 15.897 e deixando mais de 2.500 desaparecidos – desencadeando o pior acidente nuclear em uma geração.

O governo suspendeu as ordens de evacuação em grande parte da região afetada pelo colapso, permitindo que os moradores retornassem, já que Tóquio adotou um programa agressivo de descontaminação envolvendo a remoção do solo radioativo e a limpeza das áreas afetadas. Mas nem todos estão convencidos, com uma pesquisa realizada em fevereiro pela emissora local KHB, de Asahi Shimbun e Fukushima, que descobriu que 60% dos moradores da Prefeitura de Fukushima ainda se sentiam preocupados com a radiação.

Ninguém foi oficialmente registrado como morto devido à radiação do acidente, mas no ano passado o governo reconheceu pela primeira vez a morte por câncer de um homem envolvido na limpeza.

Mais de 3.700 pessoas – a maioria delas de Fukushima – morreram de doenças ou suicídios ligados às consequências da tragédia, de acordo com dados do governo. A ordem de evacuação permanecerá em vigor para as chamadas zonas de difícil retorno que ainda registram altos níveis de radiação. No final de fevereiro, apenas 374 pessoas estavam registradas como residentes das zonas de difícil retorno.

“As pessoas têm a liberdade de voltar se quiserem, mas pessoalmente eu sou contra viver em áreas onde não há crianças e não há lugares para trabalhar”, disse um homem de 72 anos, que se mudou para a cidade vizinha de Iwaki.

“Não sabemos o que vai acontecer quando eles removerem detritos (nucleares)” no terreno afetado, acrescentou ele.

Enquanto isso, na terça-feira, o Tribunal do Distrito de Matsuyama ordenou que o governo e a Tokyo Electric Power Holdings Inc. pagassem 27 milhões de ienes (US $ 245,3 mil) em danos a mais de 20 pessoas que fugiram de suas cidades devido ao desastre de 2011 da Usina Nuclear Fukushima 1.

A decisão marcou a 10ª derrota para a Tepco, entre cerca de 30 processos de danos semelhantes registrados no Japão contra o governo e a concessionária.

O tribunal distrital concedeu pagamentos a 23 dos 25 demandantes, que pediram um total de ¥ 137,5 milhões em danos. Na esteira do desastre nuclear, eles foram evacuados da Prefeitura de Fukushima para a Prefeitura de Ehime, onde a corte está localizada. Os queixosos, com idades entre 1 e 64 anos, alegaram que o governo e a companhia elétrica não tomaram as medidas necessárias para impedir que a usina nuclear fosse destruída, apesar de terem sido capazes de prever um possível desastre até 2006, com base em avaliações oficiais do terremoto e do tsunami.

Eles disseram que a compensação que receberam da empresa não é suficiente, já que a crise nuclear separou famílias e destruiu laços comunitários. Cada um deles exigiu ¥ 5,5 milhões por seu sofrimento psicológico e perdas financeiras, incluindo os custos de mudança.

Até o final de fevereiro, cerca de 52 mil pessoas permanecem deslocadas por causa de ordens de evacuação ou porque não estão dispostas a voltar, de acordo com a Agência de Reconstrução do Japão.

Fonte: AFP-JIJI, KYODO

https://www.japantimes.co.jp/news/2019/03/26/national/japan-partially-lift-evacuation-order-one-towns-hosting-fukushima-no-1-nuclear-plant/#.XJpZAZhKjIU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here