O papel é um artigo muito importante na vida de todos. Pensava-se até pouco tempo, que com a introdução à tecnologia, os papéis seriam esquecidos, mas eles são mais úteis do que parecem.




 

No Japão o uso do papel foi fundamental para o desenvolvimento da sociedade e, ainda hoje, não é difícil encontrar famílias que ainda as use. Seja em luminárias ou portas de correr, o papel ainda é muito presente.

Porém o papel que nos referimos, não é o tradicional sulfite, mas sim o Washi.

O Washi é um papel puramente especial, pois é feito de fibras de arbusto Kozo, Gampi e Mitsumata. Sua produção milenar ainda é reproduzida até os dias de hoje.

Resultado de imagem para washi paper process

Dentre os vários usos deste material, destaca-se o importante papel de restauro de livros antigos, principalmente os ratos, e até mesmo obras de arte.

Então qual a diferença do Washi, para os tradicionais?

Diferente do que conhecemos, onde a sua produção é feita em larga escala para consumo em massa, o washi é feito por processos artesanais,  um a um, por mãos habilidosas e que utilizam técnicas antigas e especiais, produzindo um papel único, de grande resistência e com incríveis características.

O washi é considerado um tesouro nacional no Japão e, por si só, uma magnífica obra de arte.

via: worldpaper

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.