A Universidade de Medicina de Tóquio se envolveu em um escândalo relacionado a alteração de notas de estudantes do sexo feminino e homens com mais de 19 anos que fizeram o exame de aprovação para entrar na universidade.

Como a fraude foi descoberta, agora a direção da universidade precisará recompensar os estudantes prejudicados.

Cerca de 100 alunos terão o direito de se matricular na universidade, caso a solicitação feita no dia 6 de novembro pelo comitê formado para investigar o caso seja atendida.

A instituição alegou que fraudou os exames de 2017 e 2018 porque muitas mulheres estavam passando nos exames e queriam da mais oportunidade para homens. A justificativa foi que a mulheres podem abandonar a carreira após se tornarem mães.

E quanto aos homens acima de 19 anos, o critério usado foi que o sistema de trabalho das empresas japonesas, promovem os funcionários segundo a idade e como os japoneses costumam entrar na faculdade logo após entrarem na faculdade, uma pessoa que entre 3 anos depois já estaria velha para o mercado de trabalho.

Fonte: International Press

https://ipc.digital/universidade-de-medicina-de-toquio-tera-que-aprovar-cerca-de-100-alunos-afetados-pelas-fraudes-nos-exames/.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.