Com a votação marcada para o dia 21 de julho, se deu início as campanhas dos candidatos a uma vaga da câmara de conselheiros

Essa eleição pode se tornar uma espécie de referendo sobre as principais políticas do governo atual, como o aumento de imposto sobre o consumo (que se encontra atualmente em 8%). Outra questão crucial é o plano de pensão do estado.

A eleição acontece depois que o governo rejeitou um relatório no qual dizia que para ter uma vida com qualidade após se aposentar, seria necessário ter uma poupança de mais de ¥ 20 milhões.




 

Atualmente a câmara consta com 242 cadeiras mas apenas metade estão no fim do mandato, no entanto, para corrigir uma disparidade no peso de cada voto, ao todo 124 cadeiras serão renovadas.

Destes 124, os eleitores irão definir diretamente 74 representantes, os outros 50 serão selecionados através da representação proporcional

A representação proporcional ou voto proporcional é um sistema eleitoral de vencedor múltiplo no qual a proporção de cadeiras parlamentares ocupada por cada partido é diretamente determinada pela proporção de votos obtida por ele.

Atualmente, a coalizão dominante representa 70 dos lugares dos quais não farão parte desta nova eleição, para manter sua maioria, serão necessários 53 novos representantes.

Para convocar um referendo nacional sobre a emenda constitucional, o primeiro ministro Abe precisa de apoio de pelo menos dois terços de ambas as câmaras. O que já é uma realidade na câmara dos deputados,  e se tudo continuar do jeito que está, é certo de que o ministro terá o apoio necessário.

As campanhas vão durar até o dia 20 de julho, um dia anterior ao da votação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.