170 visualizações 3 min 0 Comentário

80% das empresas japonesas creem no crescimento econômico em 2024

- 13 de agosto de 2023

Mais de 80% das grandes empresas do Japão esperam que a economia do país se expanda no próximo ano, apoiada por uma recuperação no consumo pessoal após a remoção das restrições do COVID-19, conforme uma pesquisa da Kyodo News.

Na pesquisa de 114 empresas, incluindo a Toyota Motor e a operadora da cadeia de roupas Uniqlo Fast Retailing, 82% disseram que projetam expansão econômica, ante 55% no verão anterior, quando as empresas estavam preocupadas com aumentos de preços.

Os resultados mostraram otimismo sobre a economia, mesmo quando as empresas enfrentam custos crescentes de material e energia, com 94% daqueles que prevêem uma expansão citando a recuperação dos gastos do consumidor como um dos principais fatores.

Com respostas múltiplas permitidas, 67% citaram a recuperação do gasto de capital, enquanto 55% optaram por se afastar da pandemia de coronavírus. Um número significativo também apontou esperanças de aumento de gastos de turistas estrangeiros que visitam o Japão.

A porcentagem de entrevistados que esperam que as condições econômicas permaneçam inalteradas ou se contraiam moderadamente caiu para 15%, ante 42% no ano anterior. Entre essas empresas, o maior número citou as expectativas de uma desaceleração da economia dos EUA como uma razão por trás de sua resposta.

Enquanto 59% disseram que o desempenho de seus negócios está em uma tendência expansionista, o mesmo número disse que os custos crescentes de material e energia estão pressionando seus lucros.

Cerca de metade das empresas pesquisadas disse que planeja aumentar os preços de seus bens e serviços até o próximo ano fiscal a partir de abril.

Quase metade disse que tem poucos funcionários, mas apenas 24% disseram que estão considerando aumentos salariais, segundo a pesquisa.

Quanto às taxas de câmbio desejáveis, muitos disseram que querem que o iene negocie entre 120 e 140 em relação ao dólar americano.

Questionados sobre as realizações do governo do primeiro-ministro Fumio Kishida, 25% citaram seu esforço para garantir bases de produção doméstica para semicondutores avançados.

Com o objetivo do governo de aumentar a proporção de executivas nas principais empresas para mais de 30% até 2030, apenas 5% disseram que atingiram ou atingirão essa meta até o final do ano.

A pesquisa abrangeu empresas representativas em cada setor, do início de julho ao início de agosto.

Portal Mundo-Nipo

Sucursal Japão – Tóquio

Jonathan Miyata

Comentários estão fechados.