1.115 visualizações 5 min 0 Comentário

Conheça o clube de strip que sobrevive com doações do público feminino

- 5 de maio de 2020

MATSUYAMA, PREF EHIME. – Um clube de strip no famoso resort de águas termais de Dogo, no oeste do Japão, foi forçado a procurar financiamento coletivo através de turistas e clientes de longa para garantir que ele possa sobreviver durante o período de disseminação do Corona vírus.
A indústria japonesa de strip-tease encolheu ao longo dos anos, mas a New Dogo Music em Matsuyama, na província de Ehime, conseguiu se manter à tona mudando a percepção de suas ofertas.
Ele procurou diversificar sua clientela apresentando-se como uma opção de entretenimento atraente para homens e mulheres de uma ampla faixa etária.
“Queremos manter viva a cultura”, disse Koichiro Kimura, presidente da operadora do teatro.
Uma vez que um clube de strip se foi, ele não pode se recuperar, diz o site da New Dogo Music, chamando sua cultura de “indispensável para resorts de águas termais” no Japão e “necessária para entretenimento”.

Os dançarinos vivem no segundo andar do teatro quando não estão viajando pelo país para se apresentar, e o local em si fica a poucos passos do Dogo Onsen Honkan, o primeiro balneário público no Japão designado como um importante ativo cultural e entre vários restaurantes.
O teatro, que se acredita ser o último desse tipo na região de Shikoku, permanece no mesmo lugar há cerca de 50 anos, tendo sofrido várias mudanças de nome.
Cerca de 40 assentos cercam um palco circular, que é ligado ao palco principal pelo hanamichi , ou uma espécie de passarela que se estende ao público normalmente visto em um teatro kabuki.
Kimura herdou o cargo de gerente de um amigo há cerca de 15 anos. Como muitos outros clubes de strip no Japão fecharam, ele tentou impulsionar os negócios através de um processo de tentativa e erro.
“Para sobreviver, tentamos limpar nossa imagem para que mais mulheres pudessem desfrutar de nossos shows”, disse o homem de 55 anos.
O teatro trabalhou para incluir eventos únicos, como “arte nua”, em que um artista pinta dançarinos, além de shows de bandas e horror com outros artistas, que ajudaram a expandir sua base de clientes.
O teatro chegou a instalar banheiros para as mulheres pela primeira vez há dois anos.
No entanto, a New Dogo Music continuou a lutar para progredir à medida que os custos associados à manutenção do edifício envelhecido se acumulam.
Quando a empresa pediu ajuda, cerca de ¥ 2,4 milhões (US $ 22.200) em doações chegaram 169 pessoas, permitindo que o prédio fosse reformado.
Mas, assim como o teatro estava em sua melhor forma em anos, o novo Corona vírus apareceu.
Com as pessoas preocupadas com a doença COVID-19, a clientela do teatro secou e levou a gerência a decidir fechar temporariamente a partir de 30 de março devido ao risco de espalhar a infecção.
Sem nenhuma compensação do governo para enfrentar a tempestade, e preocupada com a forma como pagaria os salários e os custos de manutenção de seus dançarinos, a New Dogo Music voltou-se para o financiamento coletivo.
Espera atingir sua meta de 5,5 milhões de ienes até meados de junho, quando encerrar o processo.
No final de abril, já recebeu mais de 3,6 milhões de ienes de cerca de 150 pessoas, das quais metade eram mulheres.
“Meu coração quase ficou em pedaços várias vezes, mas estamos muito agradecidos”, disse Kimura. “Nós simplesmente não queremos apagar as luzes.”

Portal Mundo-Nipo
Sucursal Japão Osaka
Harumi Matsunaga