97 visualizações 2 min 0 Comentário

Coreia do Sul restaura pacto de compartilhamento de inteligência com o Japão

- 22 de março de 2023

Crédito: Japan Times – 22/03/2023 – Quarta

A Coreia do Sul informou o Japão na terça-feira sobre sua decisão de restaurar totalmente um pacto de compartilhamento de inteligência militar entre Tóquio e Seul, conhecido como Acordo Geral de Segurança de Informações Militares, ou GSOMIA.

Também na terça-feira, o presidente sul-coreano Yoon Suk-yeol instruiu as autoridades a colocar o Japão de volta na lista “branca” de parceiros comerciais confiáveis ​​qualificados para tratamento preferencial em procedimentos de exportação.

Yoon aparentemente pretende dar mais impulso aos movimentos para melhorar os laços com o Japão que foram iniciados quando ele se encontrou com o primeiro-ministro Fumio Kishida em Tóquio na quinta-feira.

Yoon viajou para Tóquio depois que seu governo anunciou um plano para resolver uma disputa sobre a compensação dos “trabalhadores de guerra” sul-coreanos durante o domínio colonial do Japão de 1939-45, a questão mais espinhosa entre os dois países.

A Coreia do Sul removeu o Japão de sua lista branca em setembro de 2019, depois que o Japão deu um passo semelhante no mês anterior.

Certa vez, Seul informou a Tóquio sobre sua decisão de encerrar o GSOMIA em protesto contra as restrições do Japão às exportações para a Coréia do Sul, e a decisão foi posteriormente suspensa em meio às críticas dos EUA.

Yoon disse em uma reunião de gabinete na terça-feira que o Japão e a Coreia do Sul precisam deixar seu passado para trás. Ele buscou compreensão de sua decisão de resolver a disputa trabalhista durante a guerra.

Referindo-se às críticas de que Kishida não se desculpou pelo passado de guerra do Japão, Yoon disse que o Japão já expressou seu arrependimento e pedido de desculpas em dezenas de ocasiões por questões históricas.

Foto: Japan Times (O presidente sul-coreano Yoon Suk-yeol participa de uma reunião de mesa redonda de negócios Japão-Coréia do Sul em Tóquio, na quinta-feira. | BLOOMBERG)

Comentários estão fechados.