514 visualizações 2 min 0 Comentário

Israel fará cerimônia em Tóquio durante os Jogos de 2020

- 9 de junho de 2019

O Comitê Olímpico de Israel planeja realizar uma cerimônia em um hotel de Tóquio durante as Olimpíadas de 2020 para homenagear os 11 israelenses mortos por guerrilheiros palestinos durante as Olimpíadas de 1972 em Munique, segundo seu principal funcionário.




 

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, deve participar do evento em 2 de agosto de 2020, juntamente com representantes do governo metropolitano de Tóquio, do governo central, do Comitê Olímpico Japonês e dos cônjuges das 11 vítimas. Na cerimônia, 11 velas serão acesas e orações serão oferecidas.

Serviços memoriais para as vítimas de Munique foram realizados durante as Olimpíadas de Verão desde os jogos de Sydney em 2000.

Convites devem ser enviados para comitês olímpicos nacionais que participam dos Jogos de Tóquio.

O ataque ocorreu nos apartamentos da equipe israelense na vila dos atletas. O ataque e uma tentativa frustrada de resgate pela polícia alemã deixaram 11 técnicos, atletas e juízes mortos na pior tragédia da história olímpica.

Viúvas de dois dos israelenses mortos, Ankie Spitzer e Ilana Romano, pediram ao COI que se lembrasse dos atletas olímpicos caídos como parte das cerimônias de abertura dos jogos, mas até agora esse pedido foi rejeitado.

No entanto, pouco antes do início das Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016, o COI realizou um serviço memorial na vila dos atletas para aqueles que morreram durante as Olimpíadas, incluindo as vítimas israelenses.

Fonte: KYODO