Início Destaques Japão Japão aumentará a cota de estudantes taiwaneses para trabalho no Japão

Japão aumentará a cota de estudantes taiwaneses para trabalho no Japão

670
0
Devido ao baixo número de requerentes japoneses para o visto de férias de trabalho em Taiwan, o anual permanecerá em 5.000. Foto: Found Navegator Asia

Taiwan e Japão assinaram um acordo na quinta-feira (21) para permitir que mais jovens adultos taiwaneses solicitem vistos de férias de trabalho no Japão, enquanto a cota anual para jovens japoneses permanecerá a mesma.

Na ausência de laços diplomáticos, o presidente da Associação de Relações Taiwan-Japão, Chiou I-jen, e seu colega japonês, Mikio Numata, presidente da Associação de Intercâmbio Japão-Taiwan, assinaram o acordo na embaixada de do Japão em Taipei.

A partir do mês que vem, a cota para visto de férias de trabalho para Taiwan será aumentada de 5.000 para 10.000, devido ao crescente número de candidatos de Taiwan. Os candidatos do programa devem ter entre 18 e 30 anos de idade.

Numata disse que quando o programa foi introduzido pela primeira vez em 2009, a quota anual era de 2.000. Somente no ano passado, mais de 8.400 jovens adultos taiwaneses solicitaram os vistos de férias de trabalho, disse ele.

Após várias rodadas de consultas, Numata disse que o Japão decidiu dobrar a cota anual para comemorar o 10º aniversário da implementação do programa.

Chiou disse que é importante para “o pilar do país”, referindo-se aos jovens, viver e trabalhar em um país estrangeiro para experimentar em primeira mão o modo de vida e o ambiente de trabalho daquele país.

Ele ressaltou que, enquanto mais jovens adultos taiwaneses estão se candidatando aos vistos de férias de trabalho no Japão, jovens japoneses não parecem tão interessados ​​em fazê-lo.

Devido ao baixo número de requerentes japoneses para o visto de férias de trabalho em Taiwan, o anual permanecerá em 5.000.

Kazuhiro Nihei da província de Ibaraki veio a Taiwan em 2015 para aprender chinês e estava com visto de trabalho de férias até 2016.

Aprendendo chinês durante o dia e trabalhando em um restaurante à noite, Nihei disse que começou a entender Taiwan e seu povo, que ele descreveu como “otimista” e “aventureiro”.

Depois de ficar por cerca de quatro anos, Nihei disse que descobriu gradualmente o “charme” de Taiwan e não gostaria sair.

Fonte: KYODO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here