Após o fracasso de Seul, a capital da Coreia do Sul, de encontrar uma solução razoável para a a disputa trabalhista dos países vizinhos em tempos de guerra, o Japão, por segurança nacional, decidiu impor controle mais rígido sobre as exportações relacionadas a sua tecnologia para o país.




 

O Japão deixou claro que é para auto segurança, não por motivos de retalhação, uma vez que o país não se opõe ao espírito do livre comércio ou das regras da Organização Mundial do Comércio.

O principal porta-voz do governo disse que o sistema de controle de exportação é baseado na confiança mútua e é “difícil” continuar com os arranjos atuais após a Coreia do Sul “negar a relação amigável e cooperativa” entre Tóquio e Seul.

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria também está buscando remover a Coreia do Sul de seus países da “lista branca” – aqueles considerados como sem risco de segurança – que estão sujeitos a tratamento preferencial nos procedimentos de exportação.

Todos esses planos do Japão vêm apesar do compromisso assumido no sábado pelos líderes do G-20 em sua cúpula em Osaka de buscar um ambiente comercial “livre” e “não-discriminatório”, em meio a uma guerra tarifária entre os Estados Unidos e a China.

Fonte: Kyodo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.