De acordo com o Ministério da Educação, mais de 2.000 médicos em 50 hospitais universitários no Japão trabalham sem remuneração, muitos não tendo sequer um contrato de trabalho ou seguro de compensação.




 

ospitais universitários japoneses têm uma prática de não pagar salários a médicos estudantes de pós-graduação, que tratam pacientes como parte de sua pesquisa ou treinamento.

Mas a prática generalizada tem forçado esses médicos a trabalharem meio período em outras instituições para ganhar a vida, muitas vezes esgotando-os ao ponto de adormecerem enquanto tratam pacientes.

Espera-se que mais médicos não remunerados venham à tona, já que avaliações sobre o status de mais de 1.300 médicos ainda estão pendentes, e especialistas dizem que as últimas descobertas são apenas a ponta de um iceberg

Fonte: Asahi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.