224 visualizações 3 min 0 Comentário

Painel do Japão endossa primeira vacina COVID desenvolvida domesticamente

- 1 de agosto de 2023

Crédito: Japan Times – 01/08/2023 – Terça

Um painel do Ministério da Saúde endossou uma vacina COVID-19 desenvolvida pela empresa farmacêutica japonesa Daiichi Sankyo, com autoridades dizendo que o ministério “imediatamente” aprovará a primeira vacina doméstica contra o coronavírus do país.

Mas a vacina – uma vacina de RNA mensageiro (mRNA) como as comercializadas pela Pfizer e Moderna – é baseada na cepa original do coronavírus, tornando improvável que seja usada no Japão ou em outro lugar.

Em um ensaio clínico envolvendo pessoas com 18 anos ou mais, a vacina – conhecida por sua marca Daichirona – demonstrou produzir um nível semelhante de anticorpos neutralizantes contra a cepa original do vírus como os produzidos pela Pfizer e Moderna, disse o ministério.

Os principais efeitos colaterais da vacina também não são diferentes daqueles observados com as vacinas existentes, incluindo dor no local do braço onde a injeção é aplicada, cansaço, dores de cabeça e febre, mas geralmente são leves ou moderados e não duram muito. duradouro, disse o ministério.

Enquanto isso, o painel adiou na segunda-feira uma decisão sobre outra vacina COVID-19 desenvolvida internamente, uma injeção de proteína recombinante desenvolvida por Shionogi, dizendo que os reguladores precisavam de mais tempo para revisar sua eficácia.

“Com base nos resultados dos ensaios clínicos examinados até agora, julgou-se que é difícil explicar claramente a eficácia desta vacina”, disse o ministério em comunicado após a reunião, acrescentando que os reguladores revisarão mais dados com base em novos testes clínicos. Como o da Daiichi Sankyo, também é baseado na cepa original.

Para uma nova rodada de reforço do COVID-19 programada para começar em setembro, o governo anunciou na semana passada que concordou em adquirir 20 milhões de doses da Pfizer e 5 milhões de doses da Moderna, e potencialmente mais das duas empresas. O acordo é para vacinas de mRNA que funcionam contra a subvariante XBB, a cepa atualmente dominante.

Foto: Japan Times (Um painel do ministério da saúde aprovou a vacina de RNA mensageiro Daichirona. | DAIICHI SANKYO / VIA KYODO)

Comentários estão fechados.