196 visualizações 2 min 0 Comentário

Poderia Arfiya Eri ser um sinal de mudança para o Partido Liberal Democrático?

- 5 de abril de 2023

Crédito: Japan Times – 05/04/2023 – Quarta

Arfiya Eri se destaca no Partido Liberal Democrático, que é amplamente dominado por homens idosos com origens socioeconômicas e pedigrees políticos específicos.

O homem de 34 anos está concorrendo como candidato pelo LDP no quinto distrito de Chiba nas próximas eleições parciais da Câmara Baixa em 23 de abril.

Natural de Kitakyushu, uma cidade na província de Fukuoka, Eri tem uma herança mista, com pai uigur e mãe uzbeque. Tornou-se cidadã japonesa em 1999, quando tinha 11 anos.

Mas, apesar de sua formação, ela disse que nunca se sentiu deslocada no Japão.

“Meu perfil não era raro”, disse Eri. “Eu nunca cresci em Kitakyushu pensando que era estrangeiro. Não aconteceram muitas coisas na minha infância que me fizeram sentir que não fazia parte da cidade ou da cultura.”

Quando seu pai – um engenheiro educado no Japão com uma bolsa do governo japonês – foi enviado para a China em uma transferência de trabalho, ela deixou o Japão e se mudou para o exterior pela primeira vez. Depois de se formar na escola americana em Guangzhou, China, ela voou para Washington para estudar na Universidade de Georgetown, onde se formou em política internacional.

Depois de uma passagem pelo Banco do Japão, ela voltou para os Estados Unidos para trabalhar nas Nações Unidas. Até agora, sua formação diversificada, juntamente com seu currículo internacional, tem sido uma faca de dois gumes.

“Apenas pelas experiências e identidades que tenho, tenho pensamentos e opiniões diferentes e, portanto, tenho mais a contribuir nesse sentido”, disse ela. “Mas a desvantagem é que muita atenção é colocada em minha identidade, e nossa democracia deveria ser sobre pensamentos, princípios e ideias, e não necessariamente sobre identidade.”

Foto: Japan Times (“Acredito que há muito mais significado em eu correr dentro do LDP e levantar minha voz lá”, disse Arfiya Eri. | LOUISE CLAIRE WAGNER)

Comentários estão fechados.