132 visualizações 2 min 0 Comentário

Projeto ArteSeda em Cuba, Transformando Bichos-da-Seda em Produtos Artesanais

- 10 de junho de 2024

Cuba Adota Produção de Seda com Apoio Internacional Financiamento Europeu e Francês Fortalece Projeto Sustentável.

INDIO HATUEY, Cuba (Reuters) – O bioquímico cubano Dayron Martin, vestido com um jaleco branco e jeans, observa com admiração uma mesa repleta de bichos-da-seda, comparando-os a filhos orgulhosos.

Centenas de lagartas de cor creme rastejam em um canteiro de folhas de amoreira verde-escuras, seu alimento preferido, recém-colhidas de arbustos ao redor do laboratório.

Martin lidera o projeto ArteSeda na “Estação Experimental Indio Hatuey”, no oeste de Cuba. Ele supervisiona todo o processo, desde a criação das lagartas até a produção de seu alimento e a colheita da seda. Ele espera que a fibra branca e brilhante produzida pelos bichos-da-seda seja usada por artesãos cubanos para criar produtos como vestidos, blusas, camisas e até cosméticos.

“É um processo ancestral com mais de 5.000 anos”, diz Martin sobre a prática tradicional chinesa, que só recentemente foi adotada em Cuba. “[Os vermes] precisam de condições muito específicas”, acrescenta ele.

Cuba oferece um ambiente ideal para o projeto, com temperaturas amenas, ventos alísios e uma estação de cultivo durante todo o ano, garantindo um lar feliz e bastante alimento para os vermes.

O bicho-da-seda, larva de uma mariposa (Bombyx mori) nativa da Ásia, tece um casulo de fibra de seda que há muito é usado como fonte de seda comercial. O projeto cubano, iniciado com financiamento da União Europeia, do governo cubano e, mais recentemente, do governo francês, visa ensinar o processo aos artesãos e permitir-lhes criar suas próprias minhocas a partir do zero.

Dalgi Chaviano, dono de uma pequena loja em Havana que produz cosméticos, artesanato, sabonetes, tecidos e estampas, disse que recentemente recebeu autorização do governo local para cultivar amoreiras e bichos-da-seda em Havana, permitindo-lhe produzir sua própria matéria-prima.

“Todo dia descubro algo novo para fazer com a seda”, disse Chaviano enquanto dava os últimos retoques em um par de brincos de seda vermelha.

Logotipo Mundo-Nipo
Autor

**Portal Mundo-Nipo**
Sucursal Japão – Tóquio
contato@mundo-nipo.com.br

Comentários estão fechados.